Começando bem…(Parte 2 da série Bari Roadtrip 2009)

Aproximação Frey, Bariloche, Argentina. Foto: Rodrigo Matzenbacher

“Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo,  partir”. Amir Klink

Quando se pára de sonhar? E quando o sonho vira realidade?

Nós podemos passar a vida inteira planejando, planejando, planejando e nunca partir. Inventamos milhares de desculpas esfarrapadas para continuarmos planejando (tempo, dinheiro, lesão, trabalho…). Aliás, planejar é fácil e cômodo. Ainda mais nos dias de hoje com acesso a rede mundial. Basta entrar no Google, escrever o destino e ficar navegando. Dá até para fazer uma viagem virtual.  Por isso, sair da inércia pode ser bem complicado para algumas pessoas. Isso dá uma preguiça…. Né?!

Planejar custa quase nada, só consome um pouco de tempo. Por isso é tranquilo, mas quando a coisa envolve o nosso bolso, ai o bicho pega. Normalmente esse momento acontece quando temos que comprar as passagens. Numa trip internacional, a passagem aérea pesa bastante no orçamento, podendo representá-las até 50% do todo.

Nessa trip para Bariloche fiquei semanas buscando infos na net, vendo datas e tudo mais até chegar o dia de comprar a tal das passagens. Enrolei mais alguns dias para comprar até chegar o dia D. Hoje eu compro as passagens!!!

Na comodidade da internet, entrei no site da Decolar, fiz umas pesquisas e achei algumas passagens a preços bem convidativos. Beleza, puxei o cartão mágico de plástico  e comprei-as. Tudo muito cômodo. Só que a teoria é uma coisa e a prática… (Teoria é tudo que dá certo; E prática é tudo que dá errado.)

Na hora que fui comprar as passagens vi assim: Vitória – São Paulo – Buenos Aires – Bariloche. Tudo isso por U$ 552,00.  Tudo tranquilo, melhor que isso, só os voos diretos de São Paulo a Bariloche que tem durante o inverno. Como dezembro é primavera, não tinha essa opção.

Dias depois fui ver melhor as passagens e para a minha surpresa notei que teria que trocar de aeroporto em Buenos Aires. Lá tem o Ezeiza que é para os voos internacionais e o Aeroparque para os voos domésticos. Até então tranquilo. Mais uma navegada na net e descobri como fazer o translado (Tem uns bus da empresa Manuel Tienda León que fazem o translado por $ 45,00).

Vendo melhor ainda as passagens, descobri também que em São Paulo  tinha uma troca de aeroporto!!! De Congonhas para Guarulhos!!! Que desgraça e que desatenção! Por isso que estava mais barata a passagem!!!

No final das contas ficou assim: Vitória – Congonhas – translado – Guarulhos – Ezeiza – translado – Aeroparque – Bariloche!!!! Cansa só de escrever! Imagina fazer tudo isso na prática! E mais, tudo isso com o tornozelo torcido e a mochila pesada (A mochila não ia direto para Bariloche. Em cada aeroporto tinha que retirar a bagagem e despachá-la novamente).

E para priorar tudo, o voo saia numa 6a feira final do dia, ou seja, ia pegar um trânsito pesado em São Paulo. E como desgraça não vem sozinha, toda 6a feira parece que a chuva gosta de dar o ar de sua graça!

Final das contas, tirando o cansaço, deu tudo certo!

Hoje, depois de ter passado por tudo isso, aprendi que já não sou mais um “piá de bosta” com 16 anos.

Naquela época, ia dormir as 23h, acordava as 4h da madruga para levar uva para a feira com o meu pai, depois pegava um bus para Gravataí às 7h, descia no viaduto, pegava o Citral às 9h30, descia no Itacolomi perto das 10h30, caminhava mais meia hora e ainda por cima passava a tarde escalando. E no final do dia voltava para casa pegando mais 3 bus. Acho que chegava em casa umas 22h da noite. E no dia seguinte, domingo, tinha mais escalada! Quanta disposição… Bons tempos…

Mas voltando a 2009, percebo que as indiadas continuam, porém em maiores proporções, mas o corpo já começa mostrar os sinais de desgaste. Para a próxima trip, espero planejar os voos com mais calma e considerar a minha quilometragem avançada…

Este post tem um comentário

  1. Pois é… eu também já senti o peso da idade, hehehe…
    Aliás, lembrei que encontramos seu irmão em SP. Dá um jeito nele, viu o que ele fez no cabelo? HE HE HE, brincadeirinha! 🙂
    Beijão e não esquece do moti pra dar sorte! 😀

Deixe uma resposta

Fechar Menu