Calogi (Itapocuçu) – Serra

Serra - ES

Alt. 340m

HISTÓRIA

A história da escalada na Pedra do Itapocuçu (e não Calogi) começou em 1998 quando os  escaladores Zé Márcio,  Tarso e o Eduardo iniciaram a conquista de uma via na face norte da pedra, mas logo abandonaram a conquista após a 1a enfiada. Esta via, batizada posteriormente de “Cabra Macho”, só veio a ser concluída em 2012 quando o Zé, dessa vez em companhia de Sandro Souza continuaram a conquista e finalmente bateram no cume do totem.

Após um longo período sem conquistas, em 2010, os escaladores, Zé Márcio, Luca Portilho e Sandro Souza voltaram à pedra e conquistaram a via “Quebra Coco” pela face nordeste do pico, estabelecendo assim a primeira via completa da pedra com acesso ao cume.

Durante os trabalhos de conquista, os conquistadores deslumbraram uma pedra no acesso à base da via com grande potencial para algumas vias esportivas duras em uma placa negativa e com poucas agarras.

A notícia da tal parede se espalhou e chegou aos meus ouvidos que juntamente com o Rebit, partimos, no próximo final de semana, para um reconhecimento. A tal pedra salpicada de agarras é onde fica atualmente o setor da via  Batida Macabra (9a). No dia 02/10/2010, sob uma fina garoa, com alguns betas, partimos Rebit  e eu rumo a tal pedra para avaliar o local. Após um rolé pela pedra avaliamos o potencial e, no mesmo dia, realizamos a conquista da via “Bolinho de Chuva” uma via de 6o grau que serviu de top para a conquista da via “Tempo de Chuva” (7a), atualmente 7b após a quebra de várias agarras.

Desde então foram conquistadas e equipadas inúmeras novas vias, principalmente no totem, onde estão as vias mais longas e atléticas do estado.

Atualmente, o local conta com mais de 60 vias esportivas e tradicionais com dificuldades que vão do 4o grau ao 10a brasileiro. Aliás, é em Calogi que fica a via esportiva mais dura da atualidade (ES), a via Transaltântico (10a).

COMO CHEGAR

Saindo da capital, Vitória, tome a BR-101 em direção ao norte do estado. Depois de passar pela Polícia Rodoviária Federal de Serra, marque 4km no odômetro. No próximo posto de gasolina à direita, entre na rotatória e tome à esquerda para Calogi. Siga pelo paralelepípedo até o primeiro trevo. No trevo, tome à direita e siga sempre pela principal. Na venda siga reto, não entre à esquerda. A essa altura já é possível avistar a pedra. Atravesse o trilho de trem e na bifurcação seguinte tome à direita (à esquerda segue para Santa Leopoldina). Siga pela estrada até uma porteira grande. Se a porteira estiver trancada, estacione o carro por ai mesmo e siga caminhando. Se a porteira estiver destravada, continue pela estrada.

Mapa

Filtrar por

Croqui

Vias tradicionais

Além das vias esportivas, o Calogi possui mais sete vias tradicionais de até 160m de extensão.

Fotos

Vídeo

Leia mais no blog

Assuntos aleatórios

“Última Alegria” (7b) Fico até sem jeito para falar que saiu mais uma variante em Calogi porque são tantas variantes que ninguém entende mais nada,

Read More »

Big 300 Calogi

1997 Em 1997, eu tinha acabado do entrar na faculdade e durante os finais de semana, às vezes, pegava um ônibus de Porto Alegre para

Read More »
Fechar Menu