Parque Nacional do Caparaó

Espírito Santo/Minas Gerais

Amanhecer no cume do Pico da Bandeira.

Revisado em 03/02/2017

O Parque Nacional do Caparaó compreende uma área de 31.800 hectares e está localizado na divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O parque foi criado em 21 de maio de 1961 pelo então presidente Jânio Quadro e atualmente é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A principal atração do parque é o Pico da Bandeira (2890m), o terceiro ponto mais alto do Brasil, depois do Pico da Neblina (2994m) e do Pico 31 de Março (2972). Além do Pico da Bandeira, o parque abriga ainda outras montanhas conhecidas como o Pico do Calçado (2850m) e o Pico do Cristal (2770m). Além dessas montanhas há outras montanhas menos conhecidas e de acesso proibido pelo parque:  Morro da Cruz do Negro (2.658 metros), o Pico da Pedra Roxa (2.649 metros), o Pico dos Cabritos ou do Tesouro (2.620 metros), o Pico do Tesourinho (2.584 metros), e a Pedra Menina (2.037 metros).

Segundo registros históricos, a primeira ascensão oficial ao Pico da Bandeira foi por volta do ano de 1859 a mando de Dom Pedro II que determinou que fosse colocando uma bandeira do império no seu cume, no entanto acredita-se que o cume já tenha sido atingido antes desta data por caçadores da região.

Pico da Bandeira.

Acesso ao cume do Pico da Bandeira pelo lado do Espírito Santo

Logística pré-viagem

Antes de botar o pé na estrada é preciso ficar atento a alguns detalhes importantes.

Caso acampe dentro do parque, é preciso fazer uma reserva pela internet, no site do próprio parque. É preciso preencher um pequeno cadastro com a data pretendida e depois aguardar a confirmação da reserva. Se não for acampar dentro do parque, não é preciso fazer nenhum tipo de reserva.

Caso opte por ficar fora do parque, há um série de hospedagens nas proximidades do parque.

Outro aspecto interessante é dar uma olhada na previsão do tempo. Obviamente, as melhores condições para a visitação é quando o tempo estiver mais limpo, sem nuvens. As melhores épocas são durante o inverno.

Pico da Bandeira.

Acesso

Saindo da capital Vitória, a melhor opção é subir a serra pela BR-262 que liga Vitória a Belo Horizonte, até Ibatiba passando por Venda Nova do Imigrante. Após Ibatiba tomar a ES-185 passando por Iuna até Ibatirama. De Ibatirama seguir para o Distrito de Santa Marta e depois seguir em direção a Dores de Rio Preto passando por Patrimônio da Penha e Novo Mundo. Após Novo Mundo atentar para uma saída para Pedra Menina e P.N. Caparaó. Siga sempre pela principal até a cidade de Pedra Menina e na cidade mantenha-se na principal até atravessar a cidade e começar a subir a serra. Esta estrada acaba na entrada do parque. De Vitória até o acampamento Casa Queimada são aproximadamente 290km (6h).

O acesso ao parque é pago e caso pernoite no parque há uma taxa extra. A entrada do parque funciona de 2a a 2a das 7h até as 22h. Fora desse horário não é possível entrar no parque. Também nesse entrada, há uma revista no carro em busca de itens proibidos (leia-se bebida alcoólica).

Da entrada do parque até o Acampamento Macieira são aproximadamente 6km em estrada de chão com parte calçada (os trechos mais críticos são calçados). Do Acampamento Macieira até a Casa Queimada são mais 4km de estrada mista. Nesse trecho final, veículos normais conseguem trafegar com certa dificuldade. Também vale lembrar que não é permitido acessar o parque de moto.

Caminhada até o cume do Pico da Bandeira

Filtrar por

A caminhada em si começa do Acampamento Casa Queimada, embora algumas pessoas iniciem a caminhada já no Acampamento Macieira, adicionando mais 4km e totalizando 8,5km até o cume do Pico da Bandeira.

A trilha, Casa Queimada até o Pico da Bandeira, tem aproximadamente 4,5km e um ganho de elevação de 700m. A trilha começa com um trecho bem monótono em aclive constante até chegar na crista principal onde fica a Pedra Duas Irmãs. A partir dali, a trilha segue pela crista em direção ao Pico do Calçado. Nesse trecho, e em todo o resto, a trilha é sinalizada com estacas refletoras, e nos trechos de laje, com setas pintadas no chão. Seguindo pela crista, a trilha passa por um trecho mais íngreme para ganhar um patamar e adentrar no flanco oeste de um vale. A trilha segue até a vertente desse vale onde há um ponto de água. Este córrego é efêmero e por vezes está seco, por isso não é bom contar com esse ponto. Depois desse ponto, a trilha se torna mais íngreme até atingir o cume do Pico do Calçado. Uma vez no cume, a trilha segue pela crista da montanha em um terreno relativamente plano até chegar em um outro trecho mais íngreme. Vencido esse trecho, a trilha desce em direção a uma vertente onde a trilha se junta com a trilha que vem pelo lado de Minas. Dali para cima, vem o trecho íngreme final até chegar no cume do Pico da Bandeira.

Em média, o tempo de caminhada do Acampamento Casa Queimada até o cume é na ordem de 2h30-4h de caminhada, a depender do ritmo de cada um. A descida é realizada entre 1h30 a 4h a depender do cansaço.

Nos feriados prolongados e em finais de semana com lua cheia, o parque recebe um maior número de visitantes. No demais períodos o parque tende ficar mais vazio.

A melhor época para subir o Pico da Bandeira é durante o inverno quando chove menos e há menos nuvens que atrapalham o espetáculo do nascer-do-sol. Em contrapartida, o frio na região é maior, podendo atingir temperaturas negativas.

http://www.mountain-forecast.com/peaks/Pico-Da-Bandeira/forecasts/2000

Caminhada noturna.

O que levar

Alguns itens são essenciais para realizar essa caminhada com segurança.

Use uma bota confortável e surrada. Tênis com boa ventilação tendem a molhar, pois a trilha é bem úmida. Leve sempre alguns agasalhos extras para o cume e não se esqueça de levar uma jaqueta tipo corta-vento. Muita gente leva também um saco de dormir para esperar o sol nascer. Quando tudo dá certo é normal chegar entre meia a uma hora antes do sol nascer. E esperar no cume na hora mais gelada do dia pode ser uma experiência traumática se não estiver preparado.

Um bastão de caminhada também ajuda muito durante a caminhada, pois há muitos trechos bem íngremes. Durante a descida, por causa do transito intenso da subida, a trilha sempre fica mais escorregadia, e um par de bastão facilita muito, além de poupar algumas vídeo-cassetadas.

Não se esqueça da lanterna com pilha reserva. A trilha é sempre muito irregular e é muito fácil torcer o pé.

Leve bastante água e não se esqueça que a subida mais a descida demanda aproximadamente 7h de caminhada. Considere pelo menos 2L de água por pessoa para evitar a desidratação. E lembre-se de que na volta a caminhada será durante o dia, sob o sol da manhã.

E como dica final, suba leve, carregando somente o necessário. Uma mochila de ataque de aproximadamente 20L é mais do que suficiente para levar todos os itens essências.

Segurança

Lembre-se de que a área do Pico da Bandeira fica em uma área remota, onde qualquer tipo de resgate é bastante complicado. Não há uma equipe de busca e salvamento no parque, por isso a sua segurança depende apenas de você mesmo. Não se arrisque e nem se exponha a perigo desnecessário!

Normas de conduta

Se você não está acostumado a frequentar uma montanha, saiba que há algumas regras de boa conduta em montanha:

  • No acampamento, evite falar alto (aos gritos), nem ouça música alta. Mantenha o ambiente silencioso para poder ouvir os sons da natureza;
  • Na trilha, evite atalhos desnecessários;
  • Não grite a na trilha, caminhe em silêncio mantendo a concentração;
  • Jamais deixe lixo para trás, não há serviço de gari na montanha. E se puder, traga o lixo dos outros;
  • Caso precise usar o banheiro "externo", faça o serviço sujo longe da trilha e das nascentes. Faça um buraco de aproximadamente 20cm e enterre tudo;
  • Seja cordial com as outras pessoas, mantenha uma boa relação de vizinhança.

Fotos

Assinar blog por e-mail

Junte-se a 36 outros assinantes

Fechar Menu