Sul da França

Céüse - Orpierre - Buoux - Gorges Du Tarn

Entardecer em Céüse visto do alto do maciço.

Atualizado em 23/06/2013

Este pequeno guia abrange alguns dos principais points de escalada do sul da França:

O guia é baseado em experiência pessoal, material disponível na internet e material impresso. E tem como objetivo principal ajudar a facilitar a vida de outras pessoas que queiram conhecer a região ou que simplesmente buscam maiores informações em português.

FORMALIDADES LEGAIS

Para entrar na França como turista são exigidos (teoricamente) os seguintes documentos:  (1) Passaporte válido,  (2) comprovante de estadia, (3) seguro saúde, (4) passagem de volta e (5) comprovante de subsistência. O visto de entrada é tirado no ato da entrada.

Na prática, o agente de imigração exige somente o passaporte para confirmação dos dados pessoais, mas o mesmo poderá solicitar alguns papeis adicionais, e caso você não os tenha, ele estará no direito de negar o visto de entrada no país por falta de documentação. Por isso, mesmo sabendo que não será cobrado é altamente recomendável ter todos os comprovantes em mãos.

O comprovante de estadia é normalmente uma reserva de hotel. No caso de camping, a troca de e-mail confirmando a disponibilidade é o suficiente. O seguro saúde exigido é o seguro do acordo de Schengen (França integra esse acordo). Algumas operadoras de cartões de crédito (ex:Visa Platinum e Mastercard Platitum) oferecem gratuitamente esse seguro, caso contrário é necessário adquiri-lo via internet ou em qualquer agência de viagem. O comprovante de subsistência é algo que prove que você tem dinheiro suficiente para passar o período pretendido no país. Dinheiro em espécie e um cartão de crédito internacional são o suficiente para comprovar isso. Por norma, é exigido 62,00 euros por dia ou 32,00 euros caso seja acolhido.

Para maiores informações, clique aqui para visitar o site da embaixada da França no Brasil.

VOANDO

Saindo do Brasil, há diversas companhias aéreas  (Air France e TAM) que realizam voos regulares para a França (Paris) partindo dos principais aeroportos do Brasil. A principal porta de entrada para a França é via Paris, mas há outras opções (via conexão) entrando por outros países como Holanda (KLM), Espanha (Ibéria) e Portugal (TAP). Tudo vai depender de cada companhia aérea. De Paris, ou qualquer outro ponto da Europa, a melhor opção é pegar um outro voo para Marseille, no sul da França. Ainda há opção de voo para Grenoble, Nice ou Valence, mas são destinos com menos voos. Outra opção é descer de carro ou trem a partir de Paris.

Para pesquisar sobre valores e rotas, recomendo o Kayak ou a Decolar.

Independente do destino final, dentro da França é recomendável alugar um carro para se descolar, uma vez que não há transporte público eficiente até as principais área de escalada.

Para alugar um veículo na França é preciso ter a carteira nacional de habilitação (CNH), passaporte e um cartão de crédito internacional. Embora no ato da locação não seja exigido a carteira de habilitação internacional, é altamente recomendável te-la, pois poderá ser solicitado durante uma abordagem policial. E caso não o tenha, o policial poderá alegar que não compreende o que está escrito na CNH e te levar para passear na delegacia.

Na prática, as abordagens são muito raras, principalmente pelo interior do país. Mesmo quando passamos de um país para o outro não é comum a abordagem.


 

^Top

CÉÜSE

Céüse é considerado por muitos escaladores como o melhor point de escalada do mundo. Por isso, todo ano, durante o verão, milhares de escaladores vão a Céüse em busca das placas caprichosamente esburacadas. Além da qualidade das vias, Céüse impressiona pela beleza cênica da região.


COMO CHEGAR

A cidade mais próxima de Céüse é Gap que fica a meia hora de Céüse (2okm). De Gap para Céüse, pegue a saída para La Freissinouse (D994) e em La Freissinouse quebre à esquerda para Sigoyer e depois em direção a Les Guerins (localidade). Vale lembrar que não há placas na região para Céüse nem Sigoyer por se tratar de uma localidade muito pequena, mas o Massif Céüse é facilmente visto de Gap, então em caso de dúvida, siga em direção à pedra.

Vindo do sul, Marseille e Sisteron, a melhor opção é via A51 que acaba em Tallard e vira A85. Assim que passar pelo pedágio e o aeroporto de Tallard, tome a primeira saída à esquerda para Sigoyer e siga as placas para Sigoyer e depois para Les Guerins.

Se a ideia é acampar na região, o camping Les Guerins é o point dos escaladores, senão há um estacionamento público no final da estrada, depois do camping. Em ambos os lugares, há trilhas que levam a base das vias. Vide Mapa.

A caminhada dura aproximadamente 1h20 na ida e 40min na volta e o desnível é na ordem de 500m em 3km de trilha. A trilha é bem demarcada e em alguns pontos bem sinalizada.

Uma boa dica é levar um par de bastão de caminhada para auxiliar na subida sempre constante.

_DSC1118

 Céüse após a chuva.

MELHOR ÉPOCA

A melhor época para escalar em Céüse é durante o verão europeu, de julho a agosto. No entanto, nessa época do ano, a falésia fica super lotada de escaladores que vêm do mundo inteiro e é comum encontrar fila nas vias mais clássicas. Por isso, uma boa alternativa é tentar escalar no início (junho) ou final (setembro) da temporada. O inconveniente desses períodos é o clima na região que tende a ser mais chuvoso e mais frio. Vale lembrar que o camping fica a 1250m de altitude e a base das vias a 1900m e sofre influência direta dos Alpes à leste.

Na falésia, o sol bate nas vias pela manhã até o início da tarde e a tarde a maioria dos setores ficam na sombra, com exceção do La Cascade que fica exposto ao sol por mais tempo à tarde. Ideal para dias mais frios.Também é comum ventar bastar na região devido a altitude e a combinação sombra mais vento tende a baixar bastante sensação térmica (10 -15oC).

Durante o verão, por causa do horário de verão, o sol se põe por volta das 21h30, então é possível subir para as vias tranquilamente no meio da manhã. No entanto, perto do meio-dia o sol poderá castigar um pouco na trilha, uma vez que alguns trechos (final) são sem sombra.

EQUIPO

Uma corda de 70m (80m é o mais recomendável) e umas 12 costuras por via. Também é interessante levar um clip stick para algumas vias.

É praxe entre os escaladores deixar todo o equipo na base das vias, escondido embaixo de algum bloco grande. Assim evita de ter que subir e descer todos os dias com todo o equipo. No entanto, durante o auge da temporada há, não raramente, relatos de furto. Por isso, recomenda-se esconder os equipos com um mínimo de decência.

_DSC1025

Setor Demi Luni.

H20/COMIDA

Na área do camping há água de torneira que é potável. Também na base do setor Biographie há uma pequena nascente onde é possível se abastecer, assim como no La Cascade.

Quanto à alimentação, no Camping Les Guerins, há um pequeno armazém no escritório para uma eventual emergência. Também é possível de encomendar os famosos baguetes franceses que são abastecidos diariamente no camping.

Para compras maiores, a melhor opção é em Gap, onde há supermercados maiores (Na saída para Briançon - N-94 - há diversos supermercados).

ROCHA

Em Céüse a rocha é um calcário (brecha calcária) super compacto com muitos buracos. Em geral, as vias são em placas verticais a levemente negativas com 20-30m de extensão, onde prevalecem vias técnicas.  Há também algumas vias bem negativas e mais braçais.

ONDE FICAR

A melhor opção para quem vai a Céüse é, sem dúvida, o Camping Les Guerins que fica na base do maciço, a 1h20 de caminhada das vias. O camping de administração familiar oferece uma ampla área arborizada para barracas, campers e vans. Além disso há banheiro, chuveiro quente, lavado, máquina de lavar roupa e pia comunitária. Em anexo, há também uma sala de jogos onde há uma mesa de pingue-pongue. A diária do camping é de 6,00 euros por pessoa (2013).

Além da opção de camping, o local ainda oferece 3 trailers a aproximadamente 50 euros por dia.

O local também oferece internet wifi pago, mas de qualidade duvidosa.

CROQUIS

A falésia de Céüse é uma grande escarpa circular em forma de um chapada. A maioria das escaladas nessa chapada estão voltadas para a face sul e sudeste. No lado norte, a chapada é menos íngreme e, durante o inverno, funciona uma estação de esqui.

Classicamente, Céüse é dividida em 14 setores que totalizam mais de 350 vias.

1 - Golots à Gogo

2 - Dalles du capeps

3 - La Cascade

Setor super famoso, onde ficam as vias mais negativas de continuidade de Céüse. Para escalar nesse setor é bom estar dominando a casa do nono grau de dificuldade. A via mais famosa desse setor é a Vagabond d´occident (9a)

4 - Rumble Gish

5 - Thorgal

6 - Face de Rat

7 - Berlin - O setor que melhor representa Céüse. É o setor mais badalado e consequentemente o mais frequentado pela galera que escala a casa do nono grau. As vias mais escaladas desse setor são: La Petite Illusion (8a), Blocage Violent (8c) e Makach Walou (9b).

8 - Biographie - Esse é o setor mais místico de todo o Céüse, e também a casa da via Biographie (9a+).  Não há muitas vias para os meros mortais, mas vale a visita.

9 - Demi lune - Setor de placa super frequentado durante a alta temporada. Aliás, praticamente impossível de se escalar sem pegar uma fila durante o auge da temporada. As vias mais frequentadas desse setor são: Lapinerie (8b), Saint Georges Picos (7c) e La javanaise (7c).

10- Un point sur l'infini - Setor igualmente bem frequentado com várias vias de placa. Assim como no Demi lune, há algumas vias com bons runouts. Os clássicos do setor são: Bourinator (9c), La reine des pommes (7c) e Un pont sur I´infini (7c).

11- Les maitres du monde

12- Grande face

13- Nithsapa

14- Natilik

Nesse site Tcheco há um croqui on-line com as principais vias de Céüse. E nesse link, há uma versão em PDF elaborado pelo site Coronn.com.

E de material impresso:

ItemImage (1)

France Haute France (2009) de Brian Berry - Esse é, na minha opinião, o melhor guia de Céüse e de todo o sul da França. O problema é que o guia é Inglês e é super complicado de achar na França, para não dizer impossível. A melhor opção é comprar via internet.

guide

guide

Céüse - Esse é o guia "oficial" de Céüse. A diagramação deixa a desejar um pouco e pelo fato de ser antigo, algumas informações estão desatualizadas. O guia também contempla outras áreas menos interessantes.

ItemImage

Céüse by Mateusz Ha³adaj (2006) - Esse é o único guia que trata somente de Céüse. Logo, é o mais fino de todos, porém bem completinho. 

LOJAS

Em Gap, na estrada que dá saída para Briançon há uma loja da rede Decathlon e num travessa ali perto há uma loja Montagne - Verticale que é bem completa. Essa mesma loja também tem uma outra loja no centro da cidade de Gap.

No camping Les Guerins, aos domingos pela manhã, há um casal que monta uma banquinha em frente ao banheiro com alguns equipamentos de segunda linha para vender.

_DSC1262

Escalador na via Bibendum (8c), Setor Les Maîtres.

LINKS

http://www.ukclimbing.com/articles/page.php?id=118

http://www.planetmountain.com/english/rock/crags/falesia.html?idfalesia=039

http://www.climb-europe.com/RockClimbingFrance/Ceuse.html

http://coronn.com/TOPOS/france/ceuse/ceuse.html

http://www.mountainproject.com/v/ceuse/106334422

http://info.rockrun.com/articles/ceuse---best-sport-climbing-crag-in-the-world.html

http://www.ukclimbing.com/articles/page.php?id=256

Para entender um pouco a geologia da região: http://www.geol-alp.com/devoluy/lieux_bochaine_sud/ceuse.html

Para ler mais sobre Céüse no blog, clique aqui! 


 ^Top

ORPIERRE

Distante a apenas uma hora de Céüse, Orpierre é uma excelente opção que quem deseja dar uma variada no estilo e/ou fugir da longa caminhada de aproximação.


COMO CHEGAR

A maior cidade mais próxima de Orpierre é Sisteron que fica a 30km à sudeste. Partindo de Sisteron, a melhor opção é sair varrendo a planície em direção ao norte do país pela D4075 até a cidade de Laragne-Monteglin. Cruze a cidade e siga em direção à Eyguians, sempre com o rio Buëch à esquerda. Em Eyguians, vire à esquerda, cruze o rio e siga em direção à Orpierre.

Saindo de Céüse, a melhor opção é ir por cima da serra e descer em Saulce passando por Lardeir-et-Valença. Assim que descer a serra, em vez de seguir para Saulce, siga para o sul em direção à Sisteron até Monêtier-Allemont. Cruze e autopista A51 e siga em direção à Larange-Monteglin. Depois é só seguir a descrição acima. De Céüse até Orpierre são aproximadamente 50km (1h).

Assim que chegar na cidade, vire à direita depois da igreja central e siga em direção ao cemitério da cidade. Antes de chegar no cemitério há um estacionamento público (Parking du Belleric). A partir dali, começam as trilhas para os setores de escalada.

Há uma série de outros setores (Ascles, 4h, Adrech, Blaches) que acessados por uma entrada que fica antes de chegar em Orpierre. Para maiores informações sobre esses setores, consulte o guia impresso.

MELHOR ÉPOCA

As melhores épocas para se escalar na região é durante a primavera e o outono quanto as temperaturas são mais amenas. No verão, por ser um buraco, a temperatura atinge facilmente a casa dos 30 graus e torna a escalada bastante desconfortável.

A maioria das paredes estão com a face voltada para o lado sudeste, logo pega sol pela manhã e sombra à tarde.

Alguns setores estão dentro de um pequeno canyon e dependendo da época do ano, pode canalizar vento e diminuir a sensação térmica.

EQUIPO

Orpierre possui uma vasta opção de vias e estilos. Para as vias esportivas, uma corda de 70m e umas 15 costuras são o suficiente. Para as vias de várias enfiadas, dependendo da via, é necessário duas cordas para o rapel, mais algumas fitas e mosquetões de trava.

_DSC1181

Escaladora no setor Château com o Quiquillon ao fundo.

ALIMENTAÇÃO

A pequena cidade de Orpierre fica colada junto as principais falésias e conta com uma boa infra-estrutura com bares e restaurantes.

Na praça central da cidade há uma fonte com água potável.

ROCHA

Calcário. No setor Château, as vias são predominantemente negativas com aproximadamente 25m de extensão. Nesse setor, o calcário forma camadas alternadas numa série de gavetas. Logo, as escaladas são bem atléticas e óbvias em agarras boas com intercalações de crux e bons descansos.

_DSC1172

Cidade de Orpierre com o setor Le Puy à esquerda.

ONDE FICAR

Orpierre se auto-intitula "vila dos escaladores". Por isso, a vila possui uma excelente rede de infra-estrutura para receber os escaladores.

Em Orpierre há um grande camping no outro lado da cidade chamado Camping Les Princes d´Orange.

Para outras opções de acomodação, acesso o site da Oficina de Turismo de Orpierre.

CROQUIS

Para ver o croqui on-line com as vias de Orpierre, clique aqui!  O guia não está completo, mas dá para ter uma boa noção do que esperar.

media_394

Esse é guia oficial de Orpierre (versão antiga!!!). Há uma nova versão de 2013 que custa 26,00 euros (a antiga custa 10 euros) e pode ser facilmente encontrado na loja Vertige Sport que fica em frente a Igreja central de Orpierre. A capa da nova versão é amarela com um mosquetão no centro e uma escaladora.

ItemImage (1)

Nesse guia da Rockfax que inclui as principais áreas de escalada do sul da França, há um capítulo sobre Orpierre.

Para quem estiver buscando vias esportivas negativas de excelente qualidade, a dica é o setor Château que fica apenas 10 minutos de caminhada do cemitérios.

LOJAS

Vertige Sport - A loja fica no subsolo de um casarão que fica em frente a Igreja central de Orpierre. A loja oferece uma boa gama de equipamentos, incluindo o guia oficial.

_DSC1168

Vila de Orpierre com o Quiquilon ao fundo. 

LINKS

http://www.climbapedia.com/en/articles/orpierre-sunny-climbing-where-the-alps-meet-the-med/

Para ler mais sobre Orpierre no blog, clique aqui!


^Top

BUOUX

No final dos anos oitenta, início dos anos noventa, Buoux era considerado o centro do universo da escalada mundial. Era para lá que os melhores escaladores do mundo iam provar as suas forças nas vias técnicas em placas de calcário com seus buracos caprichosamente esculpidos pela natureza. Atualmente Buoux já não se encontra tanto em evidência, sinal dos tempos, mas ainda continua a atrair milhares de escaladores todos os anos em busca de história e escalada de qualidade.


COMO CHEGAR

Buoux é uma minúscula vila com apenas 125 habitantes que fica no meio do nada. As maiores cidades-referência são Apt que fica 8km ao norte, Loumarin ao sul (12km) e ainda Bonnieux a leste (12km). A falésia fica ao sul da vila de Buoux, em direção a Loumarin pela D113. A saída para as pedras fica bem no meio de uma descida íngreme com sucessivas curvas bem fechadas. Essa saída é a mesma que leva para o Forte de Buoux, uma outra referência caso se perca.

Há uma série de estacionamentos ao longo da estrada. Alguns são de uso exclusivo para quem estiver indo visitar o forte, e outros para os escaladores. O primeiro e o segundo estacionamento são menos frequentados e o terceiro o mais cheio de todos, principalmente nos finais de semana.

franca1 116

Buoux.

MELHOR ÉPOCA

A melhor época para se escalar em Buoux é durante a primavera e o outono. Como a face fica voltada para o sul, costuma pegar bastante sol em vários setores, por isso, durante o verão é bem difícil de se escalar.

Durante os finais de semana, o point costura ficar bastante cheio com a presença dos escaladores locais.

EQUIPO

Uma corda de 70m e umas 15 costuras são o suficiente.

ALIMENTAÇÃO

Buoux fica no meio do nada e na vila de Buoux só há casas, nada de comércio. O melhor lugar para se abastecer de comida é em Apt. Em Loumarin e Bonnieux há comércio, mas é bem simples.

Não há fonte de água potável na falésia de Buoux, somente na vila de Buoux.

franca1 233

Autor na clássica No land's man (8b). Foto: Rafael Torres.

ROCHA

Calcário. Em Buoux prevalece estilo técnico em placa com muitos buracos. Por ser uma escola bem antiga e tradicional, a graduação das vias tende a ser bem mais apertada (até 2 letras) em relação ao grau brasileiro.

ONDE FICAR

Não é permitido acampar ou bivacar em Buoux, por isso a melhor opção é ficar em Bonnieux (12km), onde há um camping municipal (Le Vallon). O camping fica na parte baixa da cidade, já na saída da cidade para o sul, em direção à Lacoste. O camping é bem simples e oferece banheiro, chuveiro quente e pia comunitária.

CROQUIS

A falésia de Buoux é dividida, seguindo o guia oficial, em 33 setores dentre as quais vale destacar os setores:

Songe e Autoroute - Dois setores que ficam lado a lado, na parte esquerda da falésia. Para visitar esse setor, a melhor opção é deixar o carro no segundo estacionamento. Nesses setores prevalecem as vias técnicas de placa, sendo a mais famosa de todas a via Autoroute (9a BRA).

La plage - Esse é um setor que vale a visita pelo visual. O setor fica num platô que fica a uns 30m do chão. Para acessar o platô há uma via ferrata que começa no setor Excalibur.

TCF e Rêve - Dois setores bem populares que ficam lado a lado. No TCF, a via mais famosa é a via TCF (7c BRA), um clássico de Buoux. Já para os mais fortes, Rêve de papillon, o primeiro 8a francês do mundo.

No man's land - Setor cênico que vale pelo visual e também para algumas fotos como a de cima ou a capa do guia, abaixo.

Bout du monde - Setor com vias duríssimas. A via mais famosa desse setor é a via Chouca (8a+).

Para visualizar o croqui de Buoux em versão PDF, clique aqui e procure por Buoux.

images

O guia oficial de Buoux e pode ser encontrado nas melhores lojas de escalada da França. Na loja Happy Boulder em Lomarin também pode ser encontrado com facilidade.

ItemImage (1)

No guia da Rockfax há um capítulo sobre Buoux.

LOJAS

Happy Boulder - No centro da cidadezinha de Loumarin há uma pequena loja de escalada que vende alguns equipamentos.

LINKS 

http://www.planetmountain.com/english/rock/crags/falesia.html?idfalesia=086

http://www.climbandmore.com/climbing,563,0,1,regions.html

REST DAY

Não há muitas opções para os dias de descanso em Buoux. Vale uma visita até Apt ao norte ou a Louriman ao sul. Em Buoux, a maior atração é o Forte de Buoux que fica perto da falésia.


^Top

GORGES DU TARN

O canyon de Tarn é um point muito popular na França e no mundo, principalmente após o famoso evento Petzl Roc Trip (2002) que colocou o point em evidência para o mundo.


COMO CHEGAR

A maior cidade de referência, perto de Gorges du Tarn é Millau que fica a aproximadamente 150km de Montpellier e a 330km de Marseille. O canyon de Tarn fica ao norte da cidade Millau, próximo ao vilarejo de Les Vignes. De Millau até Les Vignes são aproximadamente 30km.

Vindo de fora (de Millau), tanto pelo norte quanto pelo sul, a melhor opção é  sair da auto-estrada (A75) em Sévérac-le-Château para Les Vignes do que entrar em Millau e vir por dentro.

Todas as áreas de escalada de Tarn ficam ao norte de Les Vignes ao longo da estrada que margeia o rio Tarn num trecho de aproximadamente 6km. A maioria dos setores ficam muito próximos a estrada, exigindo apenas uma caminhada bem curta.

franca 195

 Autor no setor Le Grand Toit.

MELHOR ÉPOCA

A melhor época para conhecer a região é durante a primavera e o outono. No verão, por ser uma região de turismo aquático (kayak, remo, rafting) a região fica bastante cheia. E durante o inverno, pela proximidade com o rio que corta o canyon, aliado ao frio dificulta bastante a escalada na região.

Todas os setores de escalada estão na margem direita do rio, por isso a maioria dos setores estão voltados para o leste e sul com sombra sempre à tarde.

EQUIPO

Uma corda de 70m (até 80m) e umas 15 costuras.

ALIMENTAÇÃO

Em Les Vignes há alguns comércios bem simples. Para compras maiores, a melhor opção é descer até Millau que possui uma ampla infra-estrutura.

franca1 375

Rafael Torres escalando no setor Moulin à Huile.

ROCHA

Calcário super compacto. Por vezes, a rocha é bastante cortante devido a algumas agarras com bordas afiadas. O uso de esparadrapo é altamente recomendável.

Em Tarn há uma grande variedade de estilo de escalada, mas em geral prevalecem as vias longas em placas levemente negativas que exigem muita resistência.

ONDE FICAR

A opção mais próxima das falésias é o camping Le Terrados que fica em Les Vignes na margem esquerda do rio. O local oferece uma infra-estrutura básica com banheiro, chuveiro, um cozinha comunitária e uma ampla área arborizada as margens do rio. Além da área de camping, o local também oferece algumas cabines.

CROQUIS

Mais recentemente toda a região do Tarn recebeu um intenso trabalho de regrampeação (substituição por grampo químico) e várias melhorias foram implementadas.

O guia mais recente de Tarn é esse que pode ser encontrado com facilidade nas lojas de escalada de toda a região. Também é possível de encontrar o guia no caminho para as falésias (indicado no mapa) numa pequena banca que fica na beira da estrada junto a um mirante.

couve

Além do Tarn, no outro braço do canyon fica o Gorges de La Jonte uma outra zona com mesmo potencial de Tarn.

LOJAS

No centro de Millau há uma pequena loja de escalada, mas não lembro o nome nem o endereço....

LINKS

http://www.ukclimbing.com/articles/page.php?id=1556

http://www.topo-tarn-jonte-dourbie.info/fr/

http://www.planetmountain.com/english/rock/crags/falesia.html?idfalesia=172

http://www.planetmountain.com/english/News/shownews1.lasso?l=2&keyid=39915

 

REST DAY

Uma boa dica para os dias de descanso é, além de visitar Millau, ir conhecer a ponte estaiada de Millau, uma verdadeira obra da engenharia. Na base da ponto há um centro de visitação onde é possível conhecer melhor a história da ponte. Seguindo a estrada, na vila de Roquefort-sur-Soulzon é possível de conhecer todo o processo de fabricação dos famosos queijos Roquefort visitando uma das inúmeras fábricas que estão abertas a visitação (Não é preciso agendar com antecedência).


 ^Top

MARSEILLE

As escaladas nos Calanques de Marseille são super famosas pela beleza única do local.


COMO CHEGAR

Marseille é uma das principais cidade do sul da França e provavelmente também uma das portas de entrada para a região sul da França. As principais escaladas de Marseille estão localizadas na parte sul da cidade junto ao Mar Mediterrâneo em pequenas baias, os calanques.

franca 019

Autor escalando em Les Goudes. Foto: Francisco Fianco. 

A área de escalada dos Calanques de Marseille é bem ampla e é dividida em diversas áreas. As principais áreas são: Les Goudes, Les Calanques de Sormiou e Les Calanques de Luminy.

Les Goudes

Esta área de escalada fica na parte de trás da vila de Callelongue  que fica logo depois de Les Goudes. O acesso às vias de escalada é feito por uma trilha (~30 min.)  que sobe margeando a pedra.

Les Calanques de Sormiou

O calanque de Sormiou é uma grande zona de escalada que fica na escarpe da direita da grande baia que forma o calanque. O acesso às vias é feito por trilhas que levam a parte alta pedra. Há diversas vias espalhadas tanto na parte da baia quanto na parte virada para o Mar Mediterrâneo.

franca1 060

Les Calanques de Sormiou.

Les Calanques de Luminy

O calanque de Luminy fica perto da Universidade de Marseille, logo é um dos poucos calanques que podem ser facilmente acessados via onibus. Tanto de carro quanto de onibus, a caminhada começa no estacionamento da universidade e os setores de escalada estão espalhados ao longo da trilha em direção aos calanques.

Em algumas zonas de escalada é comum ocorrem pequenos furtos nos carros estacionados. Por isso, recomenda-se não deixar nada visível dentro do carro.

franca 033

Les Calanques de Luminy com o setor Paroi des Toits à esquerda.

MELHOR ÉPOCA

As melhores épocas para se escalar em Marseille são durante a primavera e o outono. No verão o calor é bem intenso na região do Mediterrâneo e durante o inverno o vento Mistral deixa a temperatura bem baixa.

EQUIPO

Uma corda de 70m e umas 15 costuras. Em várias zonas de escalada há várias vias com mais de uma enfiada. Se a ideia for escalar essas vias, recomenda-se incluir algumas fitas e mosquetões de trava.

ALIMENTAÇÃO

Nas áreas próximas as zonas de escalada há alguns bares e restaurantes para turista ver, mas a melhor opção ainda é fazer as compras na cidade de Marseille que oferece maiores opções. Uma outra opção é a cidade turística de Cassis que fica a apenas 20km de Marseille.

ROCHA

Calcário. O calcário dos calanques, em geral são super branco e compacto. Dependendo do lugar, é tão branco que fica até difícil de achar as agarras marcadas com o magnésio.

Por ser uma área muito extensa há diversos tipos e estilos de escalada na região que vão desde aderência com agarras, passando por placas até as famosas cavernas. Mas o que melhor expressa o estilo Calanques de escalada são as vias de cordada junto ao Mar Mediterrâneo.

ONDE FICAR

Embora Marseille seja uma cidade grande com ampla rede hoteleira, uma boa opção para quem busca sossego é a cidade de Cassis que fica à leste de Marseille (20km).

Cassis é uma cidade turística bem diferente de Marseille. Uma boa opção de camping é o Camping Les Cigales que fica na parte alta da cidade e oferece uma infra-estrutura completa.

CROQUIS

guidebook (1)

Esse é o guia da Federação Francesa de Montanhismo e Escalada. É um guia super completo e indispensável para quem deseja se aventurar pelos calanques.

LOJAS

La Montagne, 85 rue d'Italie, 13006 Marseille - É uma loja bem completa que fica perto da Praça Castellane. A loja é administrado por um casal de senhores bem simpático.

DSC00875

Francisco Fianco provando o calcário branco sem beta em Les Calanques de Sormiou.

LINKS

http://www.summitpost.org/parc-national-des-calanques/150256

http://www.planetmountain.com/english/rock/crags/falesia.html?idfalesia=096

Assinar blog por e-mail

Junte-se a 36 outros assinantes

Fechar Menu