MODO vídeo

Há uns 20 anos atrás, o universo da fotografia entrava em uma nova fase com a chegada da fotografia digital (a primeira DSLR foi a Kodak DCS 100). Na época, muito se falou sobre as vantagens, desvantagens e os impactos das digitais sobre os filmes. Muita gente gostou da idéia, mas por outro lado, vários fotógrafos fizeram cara feia para a novidade. Normal…

Hoje, a grande maioria dos fotógrafos fotografa com câmera digital. Com os avanços da tecnologia a fotografia digital finalmente conseguiu  alcançar a qualidade esperada de um filme. É claro que ainda há exceções, mas a verdade é que a grande massa está fotografando com câmera digital.

Inclusive saiu esses dias, um documentário na National Geoghaphic TV sobre a história do último rolo de filme Kodakchrome. Para quem não sabe, esse filme foi um ícone da fotografia analógica. Recentemente o fabricante encerrou a sua fabricação, assim como o último laboratório que revelava o Kodakchrome porque a Kodak suspendeu também a fabricação da emulsão. O documentário fala como o consagrado fotógrafo Steve McCurry (aquele fotógrafo da menina afegã) fez para gastar esse último rolo ao longo de 2 meses! Muito massa, vale a pena assistir!

E em 2008 com o lançamento da Nikon D90 (que por sinal já parou de ser fabricada) o mundo da fotografia entrava em uma nova era, a era das DSLR´s com a função vídeo . A D90 revolucionou o mundo ao apresentar a primeira câmera digital com a função de gravação de vídeo em alta definição. E isso abriu um grande de leque de oportunidades e possibilidades no ramo da fotografia, possibilitando fazer filmes de alta qualidade utilizando um equipamento relativamente barato. Vale lembrar que uma D90 custa uns U$ 800, enquanto que uma filmadora de ponta custa qualquer coisa em torno de U$ 80.000. Está certo que a filmadora vem em qualidade de cinema, mas para uso em internet, que é o grande lance do momento, essas câmeras cumprem perfeitamente o seu papel.

Quando começaram com esse papo de filmagem com a câmera, eu estava no grupo dos céticos e conservadores que achava que a câmera era para fotografar e não para filmar. Até porque, para isso  que existia a filmadora, ora bolas! Aos poucos fui me rendendo e aceitando a ideia de que o futuro da fotografia estava na fotografia dinâmica. A tendência é que no futuro as revistas sejam mais dinâmicas, interativas e com foto-vídeos. É só ver os tablets que estão chegando com força total.

Mas continuo gostando muito da fotografia do jeito que é hoje, creio que tenho muito que aprender ainda, muito que aprimorar e amadurecer, mas acho legal dar algumas incursões nesse ramo. Embora o cinema siga os mesmos princípios da fotografia em vários aspectos, o cinema é muito mais coletivo. A fotografia é uma busca solitária pela imagem perfeita, já o cinema é feito em grupo, visto com muitos olhos e o resultado é o esforço de uma equipe de trabalho. Na minha opinião nesse é grande diferencial e obstáculo entre os dois ramos.

Bom, todo esse blá blá é para apresentar a minha conta no Vimeo. Não é nada espetacular, longe disso. Na verdade são testes e pequenas brincadeiras que estou fazendo com a câmera. Espero que ao longo do tempo vá evoluindo sem deixar a fotografia de lado.

O primeiro vídeo é literalmente uma brincadeira que fiz com a D90 enquanto que o Felipe trabalhava a via Batida Macabara. O segundo vídeo foi editado usando o material que fui captando ao longo do dia em Calogi. Depois, quando cheguei em casa, vi os resultados e fiz um filminho com a kdna da Lu na Megatron! O filme não ficou tecnicamente grande coisa, mas o que mais gostei nesse vídeo foi a vibe da escalada esportiva. Quem já mandou uma via sabe como é… E quem conhece a Lu sabe o quanto ela almejava essa kdna!

Enjoy!

 

TAGS:

Este post tem 2 comentários

  1. Braaavooo!!! Pelas primeiras experiências já percebi que em breve teremos mais filmes premiados feitos aqui no ES.

  2. Vlw Ivanor! Ve se pinta mais lá em Calogi!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Fechar Menu