All in your mind

limite

Foto: Cláudio Brisighello

Durante o treino de ontem na Limite aconteceu uma coisa muito interessante.

Como estou com uma lesão na articulação do dedo indicador da mão esquerda venho usando esparadrapo para treinar. Como sempre cheguei na Limite, me troquei, passei esparadrapo no dedo bichado e fui para o treino. Treino vai, treino vem e a sessão de power endurance pegando no negativo. Lá pelas tantas, no meio do treino, percebi que o meu dedo bichado não estava mais me incomodando! Yes! Fiquei feliz para caramba e mandei bala no treino!!! Depois de umas 3 horas de tortura encerrei o treino e resolvi tirar o esparadrapo do dedo. E para minha surpresa notei que o tabacudo aqui, esparadrapou o dedo errado!!!! Em vez de passar o esparadrapo no indicador esquerdo acabei passando no anelar que está bom para caramba!!!! É por isso que toda vez que massageava o dedo ” lesionado” não sentia a dor e pensava: Legal, não está doendo!!!

O mais interessente de tudo é que como a mente estava  focada somente no dedo esparadrapado (dedo bom), acabei “esquecendo” do dedo que realmente está bichado (que ainda dói um pouco). Na verdade nem senti dor no dedo lesionado de verdade!

Para ver como é a força da mente. As vezes a dor está na cabeça da gente.

Para provar que a dor é psicológica teve um estudo (não lembro da fonte) onde  fizeram o seguinte: Pegaram dois grupos de pessoas e aplicaram um experimento que consistia em causar uma dor “insuportável” nas pessoas (não lembro como). Os carrascos (médicos) já  avisavam de ante-mão que ia doer muito (na verdade a dor não era insuportável assim). Num grupo os médicos deram um placebo (uma pílula de farinha) dizendo que tomando esse remédio a dor ia diminuir muito (aliás, disseram para essas pessoas que o teste era para testar esse novo e revolucionário remédio). E no outro grupo, coitado, disseram que iam fazer o teste sem tomar o remédio…  Conclusão do teste: o grupo de não tomou o remédio mágico quase morreu de dor, enquanto o grupo que tomou a pílula de  farinha aguentou a dor e ainda achou que o remédio fazia efeito!

All in your mind!

TAGS:

Este post tem 3 comentários

  1. Rapaz!! Isso ja aconteceu comigo tambem! Eu tateava o dedo, tateava, e nao doia, fiquei achando lindo!! Era dia de escalar sem esparadrapo, bem de leve pra ir fortalecendo em agarrao o dedo…So no final do treino que notei que vinha tateando o dedo errado! O bom é que o dedo zuado nao piorou (talvez pelo q vc falou), e a melhora continuou vindo (treino de leve em agarrao sem negativo). Abração!

  2. Isso é a idade…o cara começa com esses “pequenos” enganos e logo está completamente senil…

  3. Fala Naoki sam …..tabacudo ptzzz faz tento que não escuto isso ,hahaha pra ver que a mente as vezes engana o camarada né.

    abraço
    Memi

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Fechar Menu