As 10 melhores vias esportivas do ES

Pergunta simples, resposta difícil: Quais são as melhores vias esportivas do Espírito Santo?

Se um dia você vier para o estado escalar, quais vias são obrigatórias?

A resposta não é unânime, mas ai vai uma sugestão!

Lembrando aquela regra matemática: a ordem dos fatores não altera o produto.

1- Expresso da Meia-noite (8a) – Calogi, Serra.

A queridinha de Calogi. Quem vai lá sempre entra e todo mundo sai satisfeito com a via. Via clássica de 30m, sem crux definito, ao melhor estilo escalada de continuidade em regletes numa placa de granito laranja.

Danilo Monstro na seção filé da via.

2- Batida Macabra (9a) – Calogi, Serra.

Para os amantes dos regletes, um sonho! Escalada em placa de pura continuidade, ao melhor estilo toca toca. Tem um crux lá em cima, mas é doce como xarope. 25m.

DSC_3441

Diogo Rebit arqueando os dedos.

3- Transiberiana (9a) – Calogi, Serra.

Primo duro da Expresso da Meia-noite. Via de pura continuidade até um crux mais duro no final. Via linda e aérea de 30m. O legal dessa via é que não tem como cair antes do crux. Pode chegar no crux  na baba, na tora, mas chega! Depois… Ai… Já não dá para garantir muito…

DSC_0251

Afeto chegando na baba e pagando o preço…

4- Café Expresso (8c) – Falésia do Furlan, Castelo.

Linha tortuosa com travessias e voltas, sempre buscando a linha das agarras. Escalada de força, resistência e “balance”. Tudo numa mesma via! Via curta, 18m.

furlan-7

Felipe Kbça “avistando”.

5- Chá Verde (8a/b) – Falésia do Furlan, Castelo.

A base da via não é lá tudo isso, mas a escalada vale o desconforto. Escalada mega-pura-curtição… Até o crux final… Mas ai é só dominar um reglete estranho com o polegar e deu! Ou não…

DSC_0222

Felipe Sertã entrando no crux da via em busca da agarra de polegar.

6- Consequência de uma Sequência (7c) – Morro do Moreno, Vila Velha.

Via old school total! Escalada de balance, onde a força não serve para nada, só serve para atrapalhar… Ah, e quem é mais baixo, sofre em dobro. Bom para os altos, > 1,8m. Não é o meu caso… Já foi 7b, mas hoje em dia é um 7c sólido depois que quebrou uma agarra.

sequencia

Saulo Estreito buscando o equilíbrio na Consequência. Foto: Osvaldo Baldim.

7- Demolidor (7a) – Morro do Moreno, Vila Velha.

Via em móvel, 100% móvel. Colocações didáticas e uma escalada de primeiríssima qualidade! Aqui no ES não tem muitas escaladas em fendas e quando tem, a fenda, quase sempre, é irregular, mas não é esse o caso. E o melhor, são 30m de puro desfrute!!!

demolidor

Osvaldo Baldim na parte final da via Demolidor. Foto: Fábio Ivan.

8- Miopia (7b) – Falésia de Viana, Viana.

Escalada em gnaisse. Rocha estranha numa fenda esquisita, mas a combinação é uma escalada muito interessante. Olhando da base, parece bem fácil, mas quando estiver no meia o diedro…. A sensação será outra.

9- Twist Carpado (7b) – Falésia de Viana, Viana.

Via de continuidade máxima! Escalada em agarras, agarras, agarras… E de repente a parada! O grande lance dessa via é pegar ela toda marcada de magui. A pedra é preta, negra. Senão… Vai sofrer para achar as agarras…

twist

Osvaldo Baldim na via Twist Carpado. Foto: Saulo Coelho.

10- Castelo Ra-Tim-Bum (6o SUP) – Apeninos, Castelo.

Ginásio de escalada à céu aberto! Escalada de desfrute total. Você vai escalando e pensando: olha que agarra louca, vou usar ela! Isso por 30m! Tem gente que xinga o equipador, mas a minha mãe não tem culpa…

É isso ae, espero vocês por aqui! Assim que a chuva passar…

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Assinar blog por e-mail

Junte-se a 36 outros assinantes

Fechar Menu