Acontecimentos recentes

Esses dias, mais especificamente no dia 14 de março, completei “1 ano de pandemia”. Ainda lembro o meu último dia de trabalho antes do regime homeoffice. Naquela época, o trabalho estava pegando fogo e nem tinha cogitado essa ideia de trabalhar em casa, para mim era impossível! Não tinha como! Mas eu estava errado. No início, achei que em 2 meses estaria de volta. Depois pensei que no final ano tudo estaria resolvido, mas passado um ano, parece que ainda teremos pelo menos mais um ano para situação ganhar outro contorno.

E para piorar, aqui no Espírito Santo estamos tendo as piores taxas desde o início da crise em virtude da nova cepa. Mais recentemente, o Estado apertou mais ainda as restrições numa tentativa de conter a propagação.

Da minha parte continuo trabalhando em homeoffice, sem previsão para voltar ao trabalho presencial. Embora haja recomendação para circulação confesso que não tenho seguido à risca. Pelo menos uma vez por semana saio a noite para dar uma corrida pelas ruas de Vitória e fazer um “defrag” mental (esse termos só os antigos entenderão. Vem de “defragmentação de disco”, lembram?). Além disso, em um dia do final de semana tenho ido à rocha para ver um pouco de verde.

Esses dias voltei à Falésia do Elefante em Guarapari depois de 4 anos! Na semana anterior, uma turma tinha ido lá e voltou reclamando de algumas proteções das minhas vias que estavam precisando de um “trato”.

Segundo os registros, as primeiras vias em Elefante surgiram em 2014 quando o Poul e a Antônia descobriam o pico. O problema é que a parede fica numa área sombreada e úmida, consequentemente as proteções (aço galvanizado) acabam sofrendo mais. Além disso, esse é o mesmo gnaisse que enferruja precocemente as chapas em outras áreas (por exemplo, Viana).

Nesse dia, troquei uma chapeleta que estava bem ruim da via Ganesh (7c), mas quando fui olhar melhor, vi que o problema estava mais na chapeleta do que no chumbador. Era muito mais uma questão visual. Inclusive não consegui quebrar o chumbador velho que estava bem íntegro, mas pelo menos coloquei um chumbador mais longo e de inox. Vida longa!

Chapa nova & chapa velha.

Aproveitando a furadeira, o Alekinho pilhou em equipar uma via à esquerda da Ishiryu (8a) com uma saída e final totalmente independente. Conseguimos isolar todas as passadas, mas a cadena ficou para outro dia. O nosso consenso é de que a via seja um 8c/9a e foi batizada de Parvati, deusa mãe do hinduismo. Inicialmente, as vias do setor foram batizadas com temática de elefante e depois relacionado ao hinduismo, até batizarem um ta de Ishiryu…

Alekinho na saída da Ishiryu.

Nesse mesmo dia, ainda tivemos a FFA da Alexandra que mandou a Ishiryu no pega derradeiro do dia. Ela tentou diversas vezes acertar a saída e quando foi, aproveitou a oportunidade para buscar a “cadena”.

Alexandra na cadena da Ishiryu.

Um pouco antes, fiz a 1a repetição da via “Delirium Tremens” (9b), uma via à direita da Ishiryu, equipada pelo Sertã que ainda não tinha repetição. É uma via bem boulderística, com um V6 na saída e um final mais tocado (7b/c?). Mas o crux mesmo foi conseguir ter pele para entrada final, pois as agarras são bem pequenas e abrasivas.

Já no anoitecer, o Alekinha fez a 2a repetição da mesma via já com a luz das lanternas. Se de dia já é difícil ver as agarras minúsculas, imaginem a noite… Foi uma verdadeira aula de resiliência e “querência”. Ele não avistou, mas depois de passou a saída, tocou até o fim para não deixar passar a oportunidade.

Segue o croqui atualizado:

Na semana subsequente voltei novamente ao pico com o Lis e a Ya. Lis fazia 4 anos que não ia lá; a Ya nem conhecia o pico; e eu tinha algumas pendências a resolver.

Uma das pendências foi trocar mais algumas chapas que estavam ruins da via Ganepati. Troquei as três primeiras chapas por chapas de inox e a via está novamente em boas condições.

Em termos de escalada a Yasmin mandou a dupla Ganesh (7c) e Ganepati (8a) de 2nd go, sendo que a Ganepati quase saiu no flash. Eu resolvi uma pendência de 2017, Sid (8c) e fiz o FA da Parvati (8c). A via ficou um pouco ruim de sacar, então o beta é aquecer na Ishiryu e colocar as costuras de cima.

No crux da Sid (8c). Foto: Yasmin.
Yasmin na via Ganesh (7c).
Fechando a equipe Kataki, Lissandro na Ganepati (8a).

Comentários

2 respostas em “Acontecimentos recentes”

“Mãe, eu tô no blog do Naoki!!!” ? Valeu demais, japa. Esse dia foi massa! ??

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: