Itacolomi e Pudim – Croqui atualizado

DSC03514

Pico do Itacolomi, 199?. Foto: Daiti Hamanaka.

Num sábado qualquer de 1995, o despertador toca às 6h da manhã. Acordo, visto uma roupa, cato a mochila pesada e saio de casa, ainda escuro, para caminhar 40minutos até a parada de ônibus. Na parada, encontro o Daiti, que também acordou às 6h e caminhou 40 minutos para chegar na mesma parada por uma outra estrada.

Às 7h10, o ônibus da empresa Wendling passa chutado na BR-116 e por pouco não perdemos o busão. Mais uns 30 minutos e chegamos na rodoviária de Novo Hamburgo. Descemos e vamos até o guichê para comprar uma outra passagem, agora para Gravataí, pela Unesul. Esperamos, juntos com os bêbados, o próximo ônibus.

Chega o busão, e começa a peregrinação naquele pinga-pinga sem fim. Ainda um pouco confuso, num lugar meio sem referência, pedimos para saltar. Descemos num viaduto, caminhamos para baixo dele até uma outra parada de ônibus, agora na RS-020, que liga Porto Alegre a Taquara. Ali ficamos mais uma meia-hora esperando um Citral que vai à Taquara.

Chega o terceiro ônibus do dia. Outro pinga-pinga daqueles. O ônibus carrega tudo, gente, galinha, gato, mala, bagagem e até escaladores. Com sorte vamos sentados, mas na maioria das vezes, o jeito é ir em pé mesmo. Acompanhamos atentos às paradas de ônibus, precisamos descer na Parada 83.

Saltamos na 83. Finalmente conseguimos ver a montanha que nos tirou da cama tão cedo, o Itacolomi. Mas ele ainda está longe, tem que caminhar mais 40 minutos até chegarmos no colo da montanha, onde ficam as principais vias.

Por volta das 10 horas da manhã, finalmente chegamos no colo! Agora é só começar a escalar! Sem perder a hora claro, porque ainda tem que fazer todo o caminho de volta no final do dia. Descer, pegar 3 ônibus e caminhar até chegar em casa.

Por alguns anos, assim foi a peregrinação para poder escalar no “Ita”, a montanha símbolo do montanhismo gaúcho, mas a gente fazia aquilo com gosto, pelo simples prazer de poder escalar.

É uma época que guardo com muito carinho na minha memória e que agora recuperei porque acabei de refazer o croqui do Ita e do Pudim. Espero que gostem! Para ver os croquis, clique aqui!

Postagens relacionadas

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.