Escalador prevenido vale por dois

Rolezinho urbano no Morro do Moreno (ES), escaladinha no Cipó (MG) ou escalada móvel no Frey (ARG). Seja qual for o destino, há alguns itens que são inseparáveis e sempre vão na minha mochila. São itens que a gente não quer usar, e que na maioria das vezes a gente nem usa, só carrega peso, mas em caso de imprevisto fazem toda a diferença.

Ai vai o meu “kit básico de sobrevivência” que sempre levo para qualquer rolê:

Headlamp: Item quase que obrigatório. Não interessa se eu vou sair de manhã para voltar ao meio-dia. Nada me garante que vá voltar de dia. Imprevistos acontecem. É a Lei de Murphy!

Eu tenho 2 headlamps. Um pequeno e super compacto, o e-lite da Petzl e um maior e mais completo, o MYO RXP da Petzl. O e-lite levo quando acho que as chances de usar são quase nulas, tipo uma escalada de meio turno ou uma escalada no verão. Já a RXP é o meu headlamp default para entrar em parede, conquista de via e áreas de escalada com uma boa caminhada. Em 18 anos de escalada, já perdi as contas de quantas vezes caminhei a noite nas trilhas voltando de uma escalada. E graças ao headlamp esperto na mochila nunca passei perrengue.

Kit de primeiros socorros: Outro item básico que sempre vai na mochila. Levo somente o essencial: gaze, atadura, tesoura, anti-séptico, luva de procedimento, esparadrapo e Tyrenol. Guardo tudo isso numa bolsa de primeiros socorros da Deuter. Se for uma viagem mais longa, levo mais algumas coisinhas.

Mais recentemente acrescentei um cobertor térmico de alumínio no kit. Foi o que me salvou esses dias quando tive que fazer um bivaque forçado no cume do Pico do Itabira. Se você tiver interesse em montar um kit, aqui tem um post bem completo no blog do escalador Eliseu (na verdade tive que dar um “apud” porque não achei o original).

Anorak: Talvez aqui pelo ES ele não faça tanto sucesso, mas a gente nunca pode dar sorte ao azar, principalmente em ambiente de montanha. Uma vez, quando fui escalar no Pão de Açúcar em pleno verão, o tempo virou no meio da parede e passei o maior perregue na via por causa do frio, mas graças ao anorak esperto passei menos desconforto. Um quebra galho legal para não levar muito volume é carregar um corta-vento que já dá um grande adianto. Atualmente uso um excelente anorak da The North Face, o modelo Blue Ridge Paclite.

Canivete: Um canivete é tudo! Lembra do Magaiver? Se for aqueles do tipo Suíço, melhor ainda. O canivete serve para tudo, desde descascar uma laranja até cortar uma corda. Ocupa nenhum espaço na mochila e quebra todos os galhos, literalmente. O meu canivete preferido é o modelo Spartan da Victorinox.

Tudo isso guardo dentro de um pequeno saco de estanque da Sea to Summit de 4L (pode ser até um saco plástico) que também serve para, em caso de emergência, guardar item essências que não podem molhar (carteira, celular, passaporte…).

No blog do Eliseu saiu uma matéria parecida: http://espn.estadao.com.br/eliseufrechou/post/208897_OS+ESSENCIAIS+NA+MOCHILA+DO+ESCALADOR

Boas escaladas!

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.