Esses dias fiquei viajando… E se a gente pudesse esquecer os movimentos das vias? Como em MIB? Que massa que não seria? Assim toda vez que quisesse repetir uma via daria para entrar à vista. Afinal de conta, qual a graça da escalada senão a escalada a vista?

Essa semana, após quase 4 anos, voltei para uma “escaladinha” na Gruta (RS). E por incrível que pareça a gente não consegue esquecer os movimentos das vias. A gente até pode esquecer algumas partes, mas a medida que vai escalando parece que os movimentos vem à tona. É como andar de bicicleta, depois que a gente aprende, nunca mais esquece.

Na semana passada, foi a mesma coisa. Após um jejum de quase 5 meses sem escalar em Calogi, voltei para lá com o Felipe e parecia que os movimentos ainda estavam fresquinhos na mente. Sem graça…

No início do ano, quando fui para Caçapava do Sul com o Cicero e o Humberto, no final do dia quis provar um 8b à vista. O nome da via se chama “Ana” e fica na Pedra do Leão. Leitura básica aqui e fui à luta. Concentração máxima, escalada fluindo com certa dificuldade até o descanso! Shake, shake, shake e parti para o crux. Logo que catei o primeiro reglete nojento da via, senti algo estranho! Essa agarra não era estranha, mas tudo bem, conglomerado é tudo parecido mesmo. Mais um movimento e tive a certeza! Eu já tinha entrado nessa via e já tinha passado por aqui!! Que raiva! E claro que tudo isso me deixou perturbado a acabei caindo por falta de tesao e frustração… Maldita memória…

Mas na real, o grande lance da escalada é realmente não esquecer dos movimentos mesmo. Há escaladas que são épicas e inesquecíveis. E a gente quer levar aquilo para o resto de nossas vidas. Quem não se lembra daquela cadena que custou meses de dedicação? A experiência daquela luta? O quanto a gente cresceu naquele processo de aprendizado?

Pois é, acho melhor que seja inesquecível mesmo…

Ah sim, ai vão as fotos da Gruta de Caxias, um lugar incrível e inesquecível!

_DSC5189

Entrada da Gruta ao entardecer.

_DSC5075

Tiago Mohr na via “Utensílios da Igreja” (8a). Cena comum por aqui: escalador dividindo o mesmo espaço com os turistas. O senhor deve estar falando para o Tiago: Desce, dai! Vai se matar! Outra frase que ouvimos bastante… 

_DSC5183

A gruta.

_DSC5080-3

No movimento crux da via “Apocalipse” (9a). Só ele consegue fazer esse movimento com o calcanhar nesse lugar…

_DSC5194

Araucária.

TAGS:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.