Pela janela

Se 2016 foi um “ano jogado”, esse ano estou disposto a aceitar desafios pessoais, não só no campo da escalada, mas também na fotografia. Por isso, criei esse primeiro projeto, ou desafio, para começar o ano: Passar uma semana fotografando pela janela do apartamento. O nosso apartamento não é uma cobertura com vista de 360 graus, mas o 11o andar ajuda a garantir algumas vistas, mesmo que seja entre os prédios.

O desafio foi tentar fotografar sempre por uma das varandas, buscando algo interessante, tentando exercitar o “olhar fotográfico”.

A ideia de ter que fotografar sempre do mesmo lugar, vendo as mesmas coisas é muito interessante e desafiadora. Parece igual, mas quanto mais acuramos o olhar, mais coisas conseguimos ver e constatar o quão dinâmico é a paisagem que nos rodeia.

Enfim, o resultado está ai! Com vocês: Pela janela!

As antenas do Parque da Fonte Grande. Nessa época do ano, verão, o sol se põe mais à esquerda (ao sul) e quando há algumas nuvens, elas garantem um belo pôr-do-sol exatamente atrás dessas antenas. Como o meu prédio não é o mais alto, a visão não é limpa, por isso, uma objetiva de 180mm ajudou a focar o centro de interesse.

Da mesma janela da foto anterior, a chegada do voo. O aeroporto do Vitória é um dos poucos aeroportos que fica dentro da cidade. Por isso, quando o vento está de nordeste é comum os aviões fazerem a aproximação pelo lado sul, passando em frente a varanda. Usando um aplicativo de rastreamento é muito fácil saber a hora exata que um avião vai passar em frente, aí é só esperar e clicar!

Luz dourada refletindo nos três prédios vizinhos que tampam a minha visão para o mar. Odeio esses prédios, mas consegui extrair uma foto.

Ao norte, novamente, entre os prédios, com uma tele consegui isolar o famoso Monte Mestre Álvaro com seus 833m de altitude. Essa montanha é um cartão-postal da grande Vitória e pode ser vista de praticamente qualquer lugar. Baita montanha! Os prédios do primeiro plano são os apartamentos do Bairro de Jardim da Penha.

No final do dia, sempre a gurizada se reúne nessa quadra ao lado para jogar bola. Eu já tinha visualizado essa foto usando o conceito de linhas diagonais e os meninos jogando bola. Então foi só esperar o final do dia, esperar a gurizada começar a jogar e fazer a foto!

Eu acho que essa foto representa bem o que é Vitória. Apertada entre prédios altos com um porto que polui toda a cidade com o pó de minério. E ali, espremido em meio a tudo isso, a orla de Camburi tentando respirar…

Se nas fotos de cima pareciam que a vista da janela era só maravilhas, eis a outra realidade, o caos da cidade grande, com gente para todos os lados no reflexo da janela.

No inverno prometo que farei outro ensaio para mostrar a diferença de luminosidade!

Postagens relacionadas

Comentários

2 respostas

  1. Muito legal Naoki. Eu fico olhando a Laje das Pedras com o sol se pondo a cada dia de uma forma sempre bela e diferente atrás dessa parede. Sempre quis fazer uma sequência de fotos ao longo do ano, mas a vontade de ser fotógrafo passa longe kkkkk. Quem sabe esse ano me inspiro nas suas fotos e tento fazer essa sequência, hehehe. Abração.

  2. Po, Poul, a vista da tua janela é muito massa! Deixa a preguiça de lado! Deixa a tua Gopro lá fazendo timelapse no final do dia! Vai ficar muito massa! Abs e bons estudos para vcs.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: