Associação de escalada, não é por R$ 10,00

Hoje, recebi um e-mail em tom de desabafo de uns dos principais sócios da nossa associação e decidi fazer uma postagem falando sobre isso e ajudar a engrossar o caldo.

Antes de tudo!

Aqui no ES, nós temos, entre outras, a Associação Capixaba de Escalada, ACE, que atua ativamente desde 2003. É uma entidade representativa com mais de 50 sócios ativos e onde a grande massa dos escaladores faz parte.

No entanto, a nossa entidade não são só flores, temos muitos problemas e desafios como em qualquer outra entidade. Ops, se a sua não têm, desculpa!

O fato é que a nossa entidade está tendo problema de arrecadação (entre outros). Está difícil conseguir “tirar” R$10,00 de mensalidade dos sócios para manter a roda girando. R$10,00 por mês, R$120,00 por ano. É muito dinheiro? Pagar R$ 10,00 por mês é muito dinheiro? Eu acho que não. O que se faz hoje em dia com R$10,00? Quase nada. Mas não vou nem entrar no mérito da questão porque não vale nem R$ 10,00.

Ou seja, a associação pede quase nada por mês para que os sócios ajudem a entidade, mas mesmo assim, está difícil de tirar quase nada de algumas pessoas.

A essa altura, algum leitor deve estar pensando, mas o que eu ganho com isso? O que a associação me dá em troca?

Ah, se você não é daqui, pense na associação mais próxima!

Nesse ponto mora outro problema. Nós somos uma associação, somos uma ONG, não temos fins lucrativos, não somos uma empresa, no fundo, não devemos nada a ninguém. A associação não é uma empresa, onde mediante a um valor X você recebe algo em troca. A associação não vende nada a ninguém. Esse é um conceito que as pessoas precisam entender e desmistificar. Não somos uma empresa de TV à cabo, onde você paga uma fortuna por mês para ter centenas de canais inúteis à disposição e quando o sinal está ruim, você está no direito de cobrar da operadora, afinal de conta você está pagando por isso.

Outro ponto importante: a associação somos nós! As pessoas cobram da associação como se a entidade fosse um ser, mas não. A associação é feita de pessoas. As pessoas precisam parar de se referir a entidade na 3a pessoa quando na verdade somos nós que fazemos a roda andar.

Se uma associação não vai bem, é bem provável que VOCÊ não esteja fazendo a sua parte e não a “associação”. Afinal de conta, a associação é feita de membros.

Mas, se mesmo assim você acha que está no direito de cobrar para ter retorno, fique sabendo que, no nosso caso, temos à disposição dos sócios material de conquista (chapeletas e chumbadores) para quem quiser abrir via. Isso mesmo, sócios em dia têm direito a pegar quantas chapas que quiser para sair abrindo via pelo estado.

Só para lembrar os desavisados. Hoje em dia, uma chapeleta custa qualquer coisa entre R$ 5,00 e R$ 10,00 dependendo da marca e um chumbador na ordem de R$ 1,50 (para granito). Ou seja, cada proteção custa, em média R$ 7,50. Agora, multiplique isso por uma via de 25m com uma proteção a cada 2,5m. Isso dá R$ 75,00 por via. Sem contar a parada. E quantas vias tem um setor? Multiplique isso novamente que chegará a um valor astronômico que com certeza será maior que os insignificantes R$ 10,00 por mês que a associação pede aos sócios.

Mas ai, alguém de mentalidade pequena deve estar pensando, mas eu não abro via, não gosto de abrir via. Ótimo, não tem problema, ninguém é obrigado, mas tem que se lembrar de que a via que você escala foi aberta por alguém. E que essa via não saiu de graça, alguém ou uma associação pagou para que essa via existisse. Exemplos não faltam de vias que foram abertas com a grana arrecadada pela entidade e convertidas em chapas que viraram vias. E na minha humilde opinião, isso é mais do que suficiente para dar uma esmola de R$ 10,00 para uma associação.

Pensem, você paga R$ 10,00 e têm dezenas de vias à disposição! Não é um baita negócio?

Mas ai deve ter alguém pensando, mas pra que pagar R$ 10,00 se mesmo assim alguém paga no meu lugar e ainda tenho vias à disposição? Bem, para pessoas que tem uma mente tão pequena, só posso dizer uma coisa: dane-se! O esporte não precisa de você! De sugador, já basta o sangue-suga!

Enfim, desculpe o tom de desabafo, mas às vezes faz-se necessário!

Finalizo o post com uma frase escrita em negrito pelo autor do e-mail:

“Uma coisa é certa: só escalar não faz o esporte crescer. O tempo mostrou isto. Cada vez mais as portas se fecham. Temos que ser ativos também fora da pedra.”

Boas escaladas (nas vias que alguém abriu para você)!

Comentários

3 respostas em “Associação de escalada, não é por R$ 10,00”

Lucro é o que sobra após todas as despesas terem sido pagas e pode ser investido para gerar mais dinheiro. Não ter fins lucrativos não quer dizer: não cobrar, cobrar barato ou não ter fins econômicos. Sem dinheiro NENHUMA associação, entidade, empresa, ong, … consegue se sustentar. É preciso cair na real. Inclusive http://www.fundata.org.br/Artigos%20-%20Cefeis/13%20-%20REMUNERACAO%20DE%20DIRIGENTES%20DE%20ENTIDADES%20SEM%20FINS%20LUCRATIVOS.pdf Se multiplicassem esses míseros 10,00 x 4 ainda assim estaria defasado. Dinheiro para a cerveja ou para comprar aquela jaqueta NF, mesmo falsificada, nunca falta! E quando não houverem mais locais para abrir vias? O que a entidade irá oferecer?

[…] http://naokiarima.com.br/associacao-de-escalada-nao-e-por-r-1000/ Em nosso caso, não só por R$6,67, valor mensal que cada um contribui para a ASE manter-se agindo…dentro de suas possibilidades, com o tempo que se tem e com as pessoas que se disponibilizam… precisamos de um grupo cada vez mais forte, representativo e que de forma coesa tenha o mesmo ideal, preservar o esporte em Santa Maria! […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: