Rogério Censi trabalhando a via “Problema de uma geração” (10c), Noel Rocks.

O Carnaval deste ano não muito diferente dos anos anteriores: “Céu, Sol, Sul! É o meu Rio Grande do Sul”.

Gruta e Noel Rocks

No domingo e na segunda-feira subi a Serra para voltar à Noel Rocks/Gruta. No início do ano passei por lá e prometi que voltaria no Carnaval. Inclusive, nesse ínterim, me esforcei nos treinos para voltar bem à pedra para mandar algumas vias que eu tinha em mente. Como era de se esperar, o pico estava bem cheio por causa do feriado prolongado (uma tropa de 15 escaladores do Paraná reforçou o pico).

Deivis na via Fumaça Sagrada (7b).

Da minha parte, mandei as vias que eu tinha me proposto. Só faltou entrar num 9a a flash, mas depois que precisei dar cinco entradas para mandar um 8c, a minha moral não estava das melhores, então achei por bem guardar a carta na manga e deixar a investida para o inverno. 

Amandinha na via Lesão Cerebral (7c).

Ye ye

Na terça-feira, fechei com o Cassiano para conhecer a nova safra de vias do Ye ye. O Cassinao é um dos principais responsáveis pela abertura de novas de vias no Ye Ye e Morro do Cavalo que fica ao lado. Ou seja, estava bem acompanhado de guia!

Ye ye.

A última vez que estiva lá foi a 19 anos atrás quando “redescobrimos” o pico e desde então, nunca mais passei por lá.

A história do montanhismo no Ye ye começou na década de 50, um pouco depois da conquista do Itacolomi, quando o pastor germânico Wilhelm Edel e o Sr. Adalberto Schimidt conquistaram a montanha pela face sul por uma via que viria se chamar “Via do Pastor”. Nos anos subsequentes, alguns pioneiros do montanhismo gaúcho como Sr. Edgar e Sr. Cony também passaram por lá. Já na década de noventa aconteceu o segundo ciclo de conquista na região com a abertura de várias vias esportivas, inclusive algumas com uso de material móvel. E mais recentemente, nos últimos anos, a região voltou novamente ao foco com o terceiro ciclo de conquista que além do Ye ye, também englobou o Morro do Cavalo.

Placa do refúgio.

Combinei com o Cassino de nos encontrar em Sapucai do Sul às 8h da manhã e dali seguimos em direção a Catupi por mais uma hora de carro. Começamos os trabalhos no Morro do Cavalo que fica na sombra pela manhã e abrimos o dia na belíssima via “Vida louca e próspera”, graduada em 7b e toda protegida em móvel. Preciso admitir que começar o dia num 7b em móvel não é muito agradável, mas valeu o esforço. Depois entrarmos numa via mais tranquila ao lado chamada “Viagem ao centro da rocha” (7a) que tem um crux de offwidth num teto medonho. 

Assim que o Sol virou para o nosso lado, partimos para o Ye ye onde basicamente demos um grande rolé pelo morro inteiro para conhecer as novas vias da região.

Sai de lá com a certeza de que, num futuro breve, irei voltar ao Ye ye para provar outras vias incríveis.

Cassiano na via “Ressaca do Galpão”. 7a.
Provando um projeto muito estranho. Foto: Beto.

Para quem quiser saber mais sobre o Ye ye e o Morro do Cavalo, indico o site do Cassiano que está bem legal com todos os betas! Melhor do que isso, só indo com ele para ouvi-lo “cantando as peças”!

Postagens relacionadas

One Response

  1. Dale Naoki, grande presença! Satisfação a nossa receber os amigos e contar com os seus feedbacks! Quando estiveres por aqui novamente, além do Yeye, temos que ir para São Chico! Abraço!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.