Afonso Cláudio

Alt. 800m

  • Pedra dos Bragattos, Afonso Cláudio, ES.

Tradicional

Atualizado em: 03/01/2020

  • 160km
  • Caminada: 30 min.
  • Alt.800m
  • Não

Como chegar

De Vitória, siga até a cidade de Afonso Cláudio via Pedra Azul, passando pela BR-101, BR-262 e ES-165.

Em Afonso Cláudio, atravesse a cidade, passando pela rodoviária e depois siga as indicações para Empoçado.

Ao descer a serra, passa pela entrada da Rota do Empoçado e tome à direita logo a frente no acesso que leva ao Parque de Exposições. Siga pela estrada e assim que passar pelo Sítio do Dim, vire à esquerda na estrada de chão e siga sempre pela principal. Na bifurcação do Sítio Lajinha de Baixo, tome à esquerda e continue até ficar de frente para pedra. Estacione o carro ao lado de uma pequena porteira de madeira com um cocho ao lado.

Cruze o charco, suba o pasto e siga em direção ao início do costão.

Mapa

Filtrar por

Série Histórica de Precipitação Mensal (Afonso Cláudio)

Série Histórica de Temperatura Mensal (Afonso Cláudio)

3/5

Só o homem penitente passará

3o, V, D2, E3, 220m

Data da conquista

10/10/2019

Conquistarores

Naoki Arima

Equipos

2 cordas de 60m; 1x Camalot #.75-#5; 1x #2 e #5 (opcional); 5 costuras.

Costão

A aproximação desta via exige uma longa escalaminhada por um costão. Este trecho intercala trechos mais técnicos com caminhada. Avalie bem cada trecho para escolher o melhor trajeto e caso sinta necessidade entre encordado. O trecho do costão não possui proteções fixas, mas há algumas colocações móveis de boa qualidade. Além disso, a cada 60-70m há bons platôs de mato para montar uma parada natural. No geral, a escalaminhada transcorre pela principal calha d´água que desce da pedra.

Escalada

1a enfiada – A primeira enfiada é a continuação do costão, marcado por um trecho mais inclinado que é fácil, mas exige atenção. Vencido o lance, a pedra perde inclinação e um veio de granito fino com muitos buracos leva diretamente a um platô onde há uma parada dupla P1. Levar Camalot #2.

2a enfiada – A enfiada segue pela placa em aderência  (cata milho) até a base do diedro, protegido em móvel (#.75) no início de depois em chapeletas (3) até a parada dupla. 35m, V.

3a enfiada – Enfiada pelo diedro protegido em móvel. No início a escalada segue pelo veio de pegmatito até acessar o diedro. As colocações são boas e a fenda vai diminuindo de tamanha em direção ao topo. No final, a fenda a fica obstruída pela vegetação e é preciso sair para o dorso do totem, onde há uma chapa. Suba pelo dorso até o topo, faça uma pequena travessia à esquerda e desescale até encontrar a parada. 35m, IV.

4a enfiada – Siga em diagonal à esquerda em direção à árvore que fica na base de um teto que forma um diedro. Vire na árvore e ganhe a fenda frontal (#2) até o fim onde há uma parada dupla. 35m. IV.

5a enfiada – Enfiada em agarrência tendendo um pouco à direita para chegar no cume da pedra. Enfiada protegida com 3 chapeletas em 60m. A parada está na altura do trecho onde a pedra perde inclinação é há muitos blocos soltos com vegetação.

Descida

Descida pela via com duas cordas de 60m de parada em parada. No trecho do costão há diversas paradas naturais que facilitam a descida no trecho final.