Plano de Manejo – Test drive

Antes de mais nada, recomendo que dêem uma lida nesse post no blog da Barca Furada para entenderem essa postagem!

Pois bem, ontem foi o dia de “abrir a porteira”, de fazer o test dirve da nova via. E o que eu tenho a ver com tudo isso se eu não ajudei na conquista? Bom, eles foram os engenheiros da via e eu fui convidado para ser o piloto de teste da via… Que medo…

Penedo, DuNada, Porko e Chuck! Seria mais bonito se o sol fosse menos ardido… A nova via fica bem à direita.

O Penedo tem uma característica bem peculiar, o acesso. Para acessar a base das vias é preciso atravessar a Baia de Vitória (que não é uma baia, mas sim um canal) seja a nado (não recomendo), de bote, lancha, iate, navio, enfim, de alguma forma. Nós atravessamos num minúsculo barco a remo até a base da via.

Depois de uma transição tensa do barquinho para a pedra, via corda fixa podre, começamos a escalada propriamente dita.  

Travessia do canal para chegar na base da via. Sim, o Chuck está com o braço engessado! Ele conseguiu fazer a façanha andando de slack… Mas mesmo assim ele fez a via em livre! Só não vão atrás achando que a via é fácil…

Conforme o croqui, a via tem 4 enfiadas (e não cordadas). Como um bom piloto de teste, comecei guiando a 1a enfiada. Alias é onde fica o crux da via, mas esse lance está bem protegido e o lance também não é lá muito tenso, só um pouco de equilíbrio e tudo resolvido.

A segunda enfiada ficou por conta do DuNada. Essa enfiada é um runout de parada para parada sem proteção intermediária. A enfiada é bem tranquila, mas achamos melhor intermediar o lance porque tem cada louco nesse mundo…

Dunada no começo da 2a enfiada da via.

A terceira enfiada não é o crux na via, mas é a enfiada mais bonita de todas. Os meninos sempre falavam da tal enfiada. Enfiada vertical com uma fenda de uns 20 no final para protege-la em móvel, totalizando aproximadamente 50m de escalada. Show de bola! Nessa enfiada o Porko foi com sede ao pote e entrou guiando, mas depois de vacar num lance resolveu descer. Ofereceu a ponta para o DuNada, mas ele não quis (por que será?) e acabou sobrando para o piloto de teste. Ai eu pensei: ah, não deve ser tão ruim, estou vendo que está bem protegido e eles falaram que era bem tranquilo. Catei as coisas e subi rapidinho até porque o sol já estava no nosso encalço. A primeira parte foi bem tranquila. Lance bem protegido e com  boa movimentação (equipada pelo DuNada). Assim que fiz a viradinha veio o segundo lance da via por uma fenda, “equipado” pelo Porko. É claro que a fenda não era bem uma fenda, mas sim uma laca podre e o Porko não bateu nenhuma proteção, só a parada na casa do caralho. Escalei mais um pouco até a base da fenda laca e consegui colocar 2 peças boas. Ai pensei, bom mais para cima deve ter outro lugar, afinal de conta, eles desceram previamente pela linha  e já sabiam até a ordem das peças. Fui subindo, subindo e nada de lugar bom. Quando cheguei no final da laca conclui que não tinha lugar decente para colocar porcaria alguma. Larguei as últimas peças numa laca podre só para o pscicológico e aliviar o peso e toquei para cima pelos cristais até a parada. Cheguei na parada com o coração na boca . Se eu caísse… se quebrasse uma agarra… certamente ia fazer companhia com o PA. Maldita enfiada tranquila…

Concluímos que o final ficou exposto demais, talvez um E3. Assim, ficou decidido que também será intermediado com um ou 2 grampos.

A quarta enfiada ficou por conta do DuNada. A essa altura o sol estava nos castigando e a única coisa que queríamos era sair daquele forno o quanto antes. A enfiada é um outro runout com um grampo velho em 50m. Provavelmente será intermediado  com alguns grampos para ninguém se matar no final.

Bom, tirando a falta de grampos em alguns pontos a via ficou muito legal. Mais uma excelente opção de escalada urbana em Vitória. Com certeza será bastante frequentado pela galera! Parabéns!

Panorâmica (180o) do canal de Vitória com a cidade de Vitória ao fundo. É bonito, mas vocês não têm noção do calor…

Traçado da via.

Atualizado em 19/07/2013: O lance exposto da 3a e 4a enfiada foi eliminado com o colocação de grampos intermediários.

Postagens relacionadas

9 respostas

  1. Fala ae Mestre Kava!
    Sim, tem um cabo de aço de uns 100m abandonado. Diz a lenda que tinha uma torre lá arriba e era desse pessoal.

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Me lembrei do premiado “Uruca”… Não pude deixar de rir !!!
    Parabéns aí pra galera radical !!! :o)
    Abração.
    Ivanor

  3. kkkkk
    …Ofereceu a ponta para o DuNada, mas ele não quis (por que será?)…

    Putz. Caso nosso piloto de teste num fosse… Eu ia guiar até o fim da parte grampeada, daí pra frente era com Porko. Duarante a conquista eu num tava vendo colocações perfeitas naquela fenda e o Porko estava, então deixei o “abacaxi” pra ele e deixei claro que no dia da repetição aquela parte era dele! (caguei mesmo)rs

    Aí nosso herói japonês tocou pra cima e eu fui de segundo, retirando as peças. A primeira colocação estava perfeita e relativamente próxima do último grampo. As demais colocações… sem comentários. Cheguei na parada e lá estava o Naoki, assustado e com os olhos esbugalhados. Nem parecia um legítimo japonês!rs

    Pow Naoki, desculpa a roubada aê!rs

    Em breve os ajustes citados no post serão feitos e as “porteiras serão abertas”!

    Vlw

  4. “…Conforme o croqui, a via tem 4 enfiadas (e não cordadas)…”

    O croqui num fala em cordadas e nem no post tem nada falando assim, uai!rs

    Procurei o possível erro e num achei! Ou num entendi nada…rs

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.