Mountain Voices #149

Saiu ontem, quentinho do forno, a 149a edição do mais tradicional informativo de montanha do Brasil, o Mountain Voices (MV).

A primeira vez que tive acesso a uma edição do MV foi em 1994, quando comecei a escalar. Naquela época, ainda não existia celular, internet e todas as facilidades que temos nos dias de hoje. As minhas únicas fontes de conhecimento estavam restritas ao “Manual do Montanhista” de Cristiano Requião, algumas matérias da revista National Geographic que tinha no meu colégio e a enciclopédia Barsa que também tinha na minha escola.

Um dia, conheci o escalador Elton Fagundes e ele me falou de um tal jornal chamado Mountain Voices, e recomendou que fizesse uma assinatura. Ainda lembro que tive que pedir ao meu pai uma folha de cheque, preencher com o valor da assinatura e envia-lo pelos correios, para meses depois começar a receber o jornalzinho em casa.

Aquilo foi um marco na minha vida, pois pela primeira vez, consegui ter alguma noção de tudo que acontecei no Brasil e no mundo em termos de escalada.

E hoje, depois 22 anos, na edição #149, pela primeira vez, estou fazendo uma pequena contribuição a esse jornal que tanto me ajudou no meu crescimento como escalador. Alias, a partir desta edição, estarei escrevendo, à convite do editor e escalador Eliseu Frechou, bimestralmente uma coluna. Acho que essa é a forma que eu encontrei para tentar retribuir um pouco tudo que eu suguei de informação ao longo desses anos.

Para essa edição, assino uma matéria sobre transição escalada esportiva para tradicional com algumas dicas importantes. Além disso, para minha surpresa, tem um artigo muito legal do meu amigo Roni Andres sobre tip marks. Vale a leitura e a reflexão. Além dele, a minha amiga Ale, figura carimbada no MV, assina mais um texto maravilhoso, juntamente com o Jean e Edson.

Ou seja, a edição está incrível e vale demais a leitura!

Para baixar a versão PDF >> Mountain Voices 149

Boa leitura!

Postagens relacionadas

Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.