Querência

Nas próximas semanas estarei de férias! Provavelmente até depois do Natal não deverá acontecer nada por aqui. Se eu postar alguma coisa será no IG, mas prometo que farei um post, ou mais de um, assim que retornar à Vitória.

Já falei várias vezes sobre 2020 e todos estão “carecas” da situação. Ao longo do segundo semestre, comecei a acompanhar o desenrolar dos acontecimentos pensando no que fazer com as minhas férias compulsórias. Parte, tirei indo para o Cipó, depois para Bonito com a Paula e o resto… Pensei em muitos planos, mas conclui que a melhor opção seria uma viagem pelo Rio Grande do Sul, meu Estado natal, onde comecei a escalar e de onde sai há 12 anos!

Em geral, volto para o Rio Grande do Sul algumas vezes por ano para visitar a minha mãe. É claro que sempre levo os meus equipos para dar uma escalada! Mas a escalada nunca foi a prioridade nessas viagens. É tão pouco tempo e tanta coisa para fazer que a escalada sempre foi apenas uma parte dos meus compromissos. Mas dessa vez será diferente! Dessa vez estou indo com foco na escalada e o melhor de tudo, com tempo! Muito tempo!

Kazunari Arima na via “Desbravadores” (6c)

Fazer uma viagem para onde comecei na escalada será uma viagem muito diferente de todas as que já fiz. Pelo menos assim penso. Além dos picos consagrados, também pretendo visitar outros que ainda não conheço, picos que foram conquistados recentemente e que ainda não tive a oportunidade para conhece-los.

Estou indo sem cronograma nem planos! Adoro viajar assim! Gosto de decidir na hora, de ir deixando as coisas acontecer. Sei que tem gente que tem pavor desse tipo de viagem, mas eu acho que se a gente vai com a mente aberta, estaremos mais propensos a novas experiências! Por outro lado, já estou com a minha wishlist das vias montada! Onde for, vai ter projeto para mandar! Mente aberta sim! Mas com foco nos objetivos! E umas das metas é, sem dúvida, chegar ao meu 100o nono grau ou superior. Comentei nesse post sobre isso e agora faltam 4 vias para fechar. Nada mais justo do que fazer isso onde comecei a escalar!

Behne, Ivoti – RS

Também não estou indo sozinho de Vitória. Semanas atrás, convidei o Afeto para trip e ele topou na hora! Em menos de uma hora ele já tinha comprado a passagem para não perder a oportunidade! Conheço o Afeto desde que vim morar aqui e sempre falo sobre as escaladas no Sul e ele sempre quis conhecer as escaladas da região. Além disso, contactei alguns escaladores locais para ver se nos encontramos em algum lugar. Queria “escancarar” mais a minha ida, mas sei que o momento não é o mais adequado. Inclusive, estou planejando visitar alguns picos mais ermos para manter um certo nível de isolamento.

Quando este post estiver no ar (postagem está programada), provavelmente estarei pisando em solo gaúcho e iniciando a grande jornada pela querência amada!

Nos vemos!

Caçapava do Sul, RS

Postagens relacionadas

Comentários

Uma resposta em “Querência”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: