Guarapari

Falésia do Elefante

Alt. 140m

Atualizado em: 28/03/2021

Esportivo

Como chegar

Saindo de Vitória, a melhor opção é pela Rodovia do Sol em direção à Guarapari. Ao chegar em Guarapari, em vez de entrar na cidade, pegar a rodovia do contorno em direção à Meaipe e sair à direita no semáforo em direção da BR-101. No trevo da BR-101, atravessar a rodovia e seguir em direção à Buenos Aires. Siga sempre pela rodovia asfaltada e assim que subir uma serra mais íngreme fique atento ao Albergue do Elefante Hospedaria do Elefante que fica em frente a Pedra do Elefante.

Alternativamente, pode-se sair de Vitória pela BR-101 em direção ao sul do estado até o trevo de acesso à Guarapari, que fica após o pedágio (14,5km), e virar à direita em direção à Buenos Aires.

A vantagem da segunda rota é que o valor do pedágio é menor em relação à Rodosol, no entanto há mais caminhões pesados.

Estacione o carro no albergue na hospedaria e solicite passagem ao Martin ou Alessandra. A caminhada começa passando por uma porta e descendo as escadas que dão acesso aos quartos. Desça até o final cruzando uma pequena ponte e siga à direita em direção à uma “academia ao ar livre”. Na cerca, contorne pela esquerda até achar uma passagem, entre no pasto sujo até encontrar a mata original. A entrada da trilha não é clara, mas uma vez dentro, a trilha está bem definida com fitas de sinalização. A caminhada dentro da mata não dura nem 5 minutos até a base das vias.

Mapa
Filtrar por

Histórico


Por “Poul” Soares

Em meados de 2013 o escalador Poul Soares fez a primeira investida ao redor de Buenos Aires, em busca de uma nova falésia para o desenvolvimento da escalada esportiva capixaba. Achou uma “testa” amarela na base da conhecida Pedra do Elefante e imaginou que ali poderia ser um lugar interessante, porém nessa época não chegou mais perto para olhar com detalhes o local. 
No dia 05/08/2014 esse possivel acesso foi testado pela equipe Poul, Fabio Fabre e Felipe Alves. O Fabio conquistou a via “Dumbo” e abriu o acesso por cima, que possibilitou a abertura da primeira via da face principal da falésia, “Sid” (projeto).
No dia 09/08/2014 Poul, Antonia Felipe Alves, Guilherme, Felipe Sertã e Diogo Rebit retornaram ao local, e novas vias foram abertas. Vias: “Manny” (projeto), “Ellie” (projeto) por Poul e Antonia. “Elefante Branco” e uma via na fenda, “Mamute” (projeto) por Felipe Sertã e Guilherme. E por fim, Diogo Rebit acessou a parte de cima pela via “Sid” e fez um novo acesso para outras vias serem abertas por cima, e em conjunto com Felipe Alves abriram a via “Ichiryuu” (Projeto). 
 
No dia 01/08/2014 resolveu averiguar de perto e depois do deslumbre inicial, constatou que realmente seria interessante investir em conquistas no local. Conversou com os proprietários do Hotel Pedra do Elefante, Martin e Alessandra, que dá o acesso ao novo pico de escalada, e os mesmos se prontificaram rapidamente a ajudar e contactar o Sr. Romero, proprietário das terras vizinhas, onde está localizada a falésia. A Alessandra fez o primeiro contato telefônico com o Sr. Romero, e após um novo contato telefônico feito pelo Poul, foi confirmado a autorização para abrir vias de escalada no local. Ainda é necessário uma conversa mais formal, pessoalmente com o Sr. Romero para que seja explicado o que será feito no local, quem irá frequentar, para que tudo fique acertado completamente.
 
Com essa autorização do Sr. Romero, no dia 03/08/2014 a primeira investida foi feita no local. Poul e Antonia fizeram a trilha de acesso até a base da rocha e tentaram fazer um acesso por cima do local onde as vias serão abertas, para facilitar esse trabalho. Mas ao chegarem no alto, ao descerem de rapel para fazer esse acesso, constataram que existe uma diáclase separando a falésia ao meio, com um acesso a uma cavidade subterrânea. Com isso não conseguiram esse acesso para abrir as vias por cima, mas deu para visualizar um novo possível acesso, por baixo. 

 

Melhor época

A melhor época é durante o inverno quando a temperatura é mais amena. A falésia fica dentro da Mata Atlântica, com sombra pela manhã, mas é possível escalar o dia inteiro.

Equipo

Uma corda de 50m, 10 costuras, lona e repelente. Algumas vias são em móvel, vide croqui.

Rocha

Gnaisse

Água/Comida

Levar de casa.

Onde ficar

A cidade mais próxima é Guarapari que oferece uma boa infra-estrutura hoteleira.

Série Histórica de Temperatura Mensal (Guarapari)

Série Histórica de Precipitação Mensal (Guarapari)

0
Vias

Número de vias

Croqui