Escalada esportiva no Espírito Santo

Esse é um assunto que já foi intensamente discorrido, principalmente pelo Oswaldo Baldin em diversas mídias para divulgar o Estado, mas com o passar do tempo, novas áreas de escalada vão surgindo e vire mexe o assunto precisa ser atualizado. Por incrível que pareça, eu não fiz nenhuma postagem sobre o assunto. O único texto mais parecido escrevi em 2007, intitulado “Escalada Esportiva em Vitória – ES”.

Todo mundo sabe que a escalada esportiva no Espírito Santo não é o cargo chefe, quem olha de fora, sempre lembra mais dos pontões e mares de granito a perder de vista. Há quem pergunte: tem escalada esportiva no ES?

A resposta é sim! Temos mais de 500 vias esportivas espalhadas em mais de 20 áreas de escalada com dificuldade máxima de 10a.

Naturalmente as principais áreas de escalada esportiva estão na região metropolitana, mas nós também temos algumas áreas mais distantes com boas opções.

Vou tentar descrever cada área de forma bem suscita e em ordem cronológica. Os croquis e maiores detalhes estão, tanto na croquiteca quanto no livro Escalada Capixaba.

Morro do Moreno – Vila Velha

Berço da escala esportiva no Espírito Santo. Encravado na selva urbana é, sem dúvida, a área que mais recebe escaladores e não-escaladores. Escola de escalada esportiva old school com predomínio de vias curtas e bem específicas em placa de granito.

Via Demolidor (V), Morro do Moreno.

Ilha do Boi – Vitória

Pequena e aconchegante área de escalada na zona nobre de Vitória. Por muito tempo, e ainda hoje, é um point de encontro durante a semana para uma escalada rápida.

Escalada noturna na Ilha do Boi.

Bloco do Sadi – Cariacica

Esse é um bloco que fica aos pés do Monte Mochuara em Cariacica. Por um tempo foi uma espécie de laboratório da escalada e até hoje os experimentos estão lá. Atualmente encontra-se bem abandonado.

Falésia do Chisté – Santa Teresa

Localizada às margens da rodovia que liga Santa Teresa a São Roque do Canaã, essa pequena área de escalada é uma boa opção para quem mora pelos lados de Colatina. As vias são bem democráticas e com dificuldade moderada. A única coisa ruim são os carros que passam ao lado e as gracinhas que ouvimos (e.g., Vocês estão subindo de rapel?).

Falésia do Chisté.

Viana – Viana

Essa área de escalada abrange 3 setores, cada um com suas peculiaridades. Nos idos de 2010, foi a principal área de escalada esportiva após a saturação do Morro do Moreno. Por incrível que pareça, mesmo estando ao lado de Vitória, ainda pouca gente conhece esses setores. 

Setor do Capeta.

IBC – Cachoeiro de Itapemirim

Essa é uma área de escalada que nasceu e meio que cresceu independente do movimento do pessoal da capital. A falésia fica dentro do perímetro urbano, no bairro que empresta nome à falésia. Recentemente, o local voltou a ser frequentado pelos locais com a chegada de uma nova safra de escaladores.

Bloco da Andorinha – Cachoeiro de Itapemirim

Mais um bloco perdido na mata aos pés da Pedra da Andorinha em Cachoeiro de Itapemirim. Conta com uma meia dúzia de vias curtas e bem abrasivas. Atualmente encontra-se abandonada. Tem um post que fala sobre esse local.

Valão Fundo – Barra de São Francisco

Essa é uma área de escalada localizada em Barra de São Francisco que também teve o seu movimento nos idos de 2000. Atualmente, a escalada na região anda bem parada e o setor encontra-se abandonado. O local também foi palco de uns dos primeiros encontros de escalada do Estado.

Pedra da Torre – Barra de São Francisco

Mais uma área de escalada em Barra de São Francisco. Essa fica próximo a área urbana junto ao morro onde ficam as antenas. Conta com algumas vias curtas de média dificuldade.

Bloco do Arrependido – Afonso Cláudio

Aos pés dos Três Pontões de Afonso Cláudio, esse bloco nasceu para uma das edições do Encontro de Escalada do Espírito Santo. Na época, foram conquistadas várias vias de alto grau de dificuldade, incluindo alguns projetos futuristas. Atualmente o local encontra-se abandonado.

Bloco do Arrependido.

Apeninos – Castelo

Maior área de escalada esportiva fora da região metropolitana, a parede de Apeninos conta com uma boa gama de escalada em uma parede cheia de agarras. Anualmente os escaladores capixabas se encontram no outono para celebrar a Abertura da Temporada de Escalada do Espírito Santo.

Shirley trabalhando a clássica “Castelo Ra-Tim-Bum (VI).

Furlan – Castelo

Localizada dentro do Lazer Furlan na localidade de Patrimônio da Prata, essa área de escalada abrange uma série de blocos que contam com diversas vias, sendo o bloco dos Cafés, o mais famoso de todos por concentrar uma grande quantidade de vias difíceis.

Foto: Paula Dariva.

Calogi – Serra

Juntamente com o Morro do Moreno, o Calogi é uma das principais áreas de escalada esportiva do ES e contando com mais de 40 vias. Também é o local que concentra as vias mais difíceis do Estado, incluindo a via Transatlântica (10a), considerada a mais difícil do Espírito Santo.

Yasmin escalando em Calogi.

Elefante – Guarapari

Parede bem peculiar situada no localidade de Buenos Aires, interior de Guarapari que conta com diversas vias ao melhor estilo curto e grosso. Ótima opção para o verão por ficar na sombra o dia inteiro.

Zé escalando a clássica “Ganesh” (7c).

Amarelos – Guarapari

Pequena parede de escalada localizada no interior de Guarapari. Já teve o seu auge, mas hoje o local é pouco frequentado. Possui diversas vias de excelente qualidade.

Poul, um dos conquistadores mais ativos do local, escalando em Amarelos.

Prosperidade – Vargem Alta

Primeira zona de escalada em mármore do Estado. Conta com diversas vias curtas, por vezes negativas. Excelente opção para quem busca uma escalada mais atlética em agarras.

Tonho – Vargem Alta

Outra área de escalada em mármore, perto de Prosperidade. Conta com diversas vias curtas num ambiente bem agradável.

Diamante – Marechal Floriano

Essa é uma pequena parede localizada no interior da cidade de Marechal Floriano que conta com apenas 8 vias e um potencial para mais algumas linhas. Ela fica num local bastante agradável e sombreada, sendo uma boa opção para os dias mais quentes.

Marechal Floriano – ES. Foto: Eric Penedo.

Uliana – Venda Nova do Imigrante

Área de escalada esportiva de excelente qualidade localizada na cidade de Venda Nova do Imigrante. Conta com diversas vias de estilos diferentes, sendo as famosas “torres” a feição mais característica do local.

Foto: Caio Afeto.

Papa Amarelo – Colatina

Setor esportivo dentro de Colatina que conta com diversas vias de até 12m de altura com dificuldade variando de III até 7b.

Polese – João Neiva

Área de escalada desenvolvida recentemente que já conta com 5 vias esportivas. O bloco fica as margens de um pequeno riacho que corta o vale.

Iury equipando a via “Suspiro”.

E ai? Você já conheceu todas as áreas?

Postagens relacionadas

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.